Homem mata mulher e filha para não assumir paternidade e acaba preso

Anúncio
Clique na imagem. Link direto para Whatsapp


Ele contou detalhes como matou as vítimas, se livrou das provas e também de que maneira descartou os corpos. 

Um homem de 25 anos foi preso após confessar ter matado a ex-companheira, Luana dos Anjos Sampaio, de 22 anos e a filha, de sete meses. O motivo seria porque Robert da Silva Pereira não queria assumir a paternidade da criança. O caso aconteceu em Fortaleza, Ceará.

Os corpos foram encontrados no último domingo (27), na Lagoa dos Soldados e em uma cacimba, no bairro Sapiranga. Depois do assassinato, o suspeito teria ido ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) apenas para saber o andamento da investigação, mas demostrou apatia, o que intrigou os policiais.

Durante o interrogatório, Robert confessou o crime. Ele contou detalhes como matou as vítimas, se livrou das provas e também de que maneira descartou os corpos. Além disso, imagens de uma câmera de segurança mostraram quando ele levava o corpo da filha para a Lagoa dos Soldados.

Os pais de Robert acolheram a mulher e a neta, mesmo que o filho não quisesse assumir o romance nem a paternidade. Ele teria cometido o crime após a ex-companheira questionar a sexualidade dele. O homem foi autuado por homicídio qualificado e feminicídio

Fonte: Mais Goiás