Homem que assassinou a esposa gravou vídeo após crime: ‘matei porque amava ela’

Aloísio Araújo, de 47 anos, também matou a cachorra e arrancou a cabeça de um passarinho. Ele se jogou de cima do telhado de casa após os crimes e foi preso em flagrante por feminícidio.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra Aloísio Batista dos Santos Araújo, de 47 anos, que matou a esposa, a cachorra e arrancou a cabeça de um passarinho, em Porto Ferreira (SP), mostra ele confessando os crimes, que ocorreram na quinta-feira (10). Veja vídeo abaixo.

Na conversa, que parece ser direcionadas ao pai de Araújo, o suspeito declarou os motivos que o fizeram cometer o crime. Eu matei a Glória porque eu amo ela. Matei a Chiara [cachorra] porque ela não podia ficar sofrendo, de jeito nenhum. Elas me amam. Elas me amam e eu amo elas, não acho justo deixar elas sofrendo, ficar endividada. Eu tô com três aluguel vencido, então eu tô me matando agora. Vou tacar fogo no carro porque não acho justo deixar meu carro aí. Vou tacar fogo no carro, na moto e depois vou me suicidar, tá bom, pai?”, declarou.

Após cometer o crime, Araújo pulou do telhado sobre a rede elétrica, levou um choque e caiu ao chão. Ele foi socorrido ao pronto-socorro da Santa Casa, ficou algumas horas em observação e, após ser liberado pelos médicos, foi preso pelo crime de feminicídio no Centro de Triagem de São Carlos.

Coisas não deram certo

Em outro trecho do vídeo, Araújo alegou que cometeu os crimes porque as coisas não deram certo para ele e que ele era homem. “Eu tentei, mas infelizmente as coisas não deu certo (sic). A mãe falou ‘quem é homem não fala, faz’, então agora eu tô provando que eu sou homem”, disse.

Por fim, Araújo alega que nunca teve apoio. “É uma pena que eu nunca tive o apoio de ninguém, que nunca ninguém pode me ajudar. Estou indo pro inferno, mas acabou, já tá feito o serviço. Matei”, disse.

Homem mata esposa e os animais de estimação e se joga de cima da casa em Porto Ferreira — Foto: Redes Sociais

Crime

Segundo informações da Polícia Civil de Porto Ferreira, Aloísio Batista dos Santos Araújo é suspeito de ter asfixiado a professora Glória de Fátima Silveira de Araújo, de 63 anos, com um saco plástico.

A polícia foi chamada após ele subir no telhado da sua casa. Ele estava com um celular e mostrava a foto da esposa. A ação causou comoção entre os vizinhos, que se aglomeraram em frente ao imóvel.

Dentro da casa, além do corpo da mulher com os braços amarrados e a boca e o nariz tampados com fita adesiva , os policiais encontram uma cachorra também amarrada e com a boca e o focinho tampados com fita adesiva e um passarinho com a cabeça arrancada.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP