Homem que matou mulher por não aceitar reintegração de posse é preso após se apresentar à Polícia Civil em SP

Crime aconteceu em 1º de setembro enquanto as vítimas chegavam em casa. Segundo a polícia, homem ficou quieto e não contou a versão dele dos fatos.

O homem que matou uma mulher e ferir o marido dela, em Biritiba Mirim (SP), por não aceitar uma decisão judicial de reintegração de posse, se apresentou no Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) de Mogi das Cruzes (SP), nesta quinta-feira (3) onde foi preso.

A investigação policial apurou que, em 1º de setembro de 2020, por volta das 23h, Iranilda Bezerra da Costa, de 57 anos, chegava em casa com o marido, na Estrada do Chaparral, no bairro do Rio Acima, quando foram surpreendidos por Michael Rodrigues Viera, que efetuou vários disparos contra eles.

Ela morreu, mas o marido, apesar de tomar cinco tiros, sobreviveu. Segundo o delegado Rubens José Angelo, titular do SHPP, por meio de um trabalho de investigação, a polícia chegou ao nome do suspeito.

clique na imagem e saiba mais

“A motivação do crime foi o fato de o pai do atirador ter perdido uma ação de reintegração de posse e ter saído do terreno, e assim ele não se conformou e matou Iranilda e feriu o marido dela. Após o crime, ele fugiu”, detalhou.

O delegado representou pela prisão temporária de Vieira, que era procurado pelo crime. Nesta quinta-feira o suspeito se apresentou com o advogado no SHPP, mas não quis dar a versão dele sobre o caso.

Ainda de acordo com a polícia, desde o crime, o homem foi a pé até o estado de Santa Catarina para fugir. Neste meio tempo, a família dele arrumou um advogado e ele voltou a pé para se entregar. Vieira está na cadeia de Mogi e será levado para o Centro de Detenção Provisória do município.