Homem que morreu com a família em desabamento no RN viajou com cadela de estimação de Kombi pelo país

Ele era natural de Jundiaí (SP), e em 2016, saiu do interior de São Paulo para percorrer o país de Kombi.

O homem de 32 anos que morreu com a mulher e o bebê de 7 meses ao desabar parte de uma falésia, na tarde desta terça-feira (17), na praia de Pipa, no Rio Grande do Norte, ficou conhecido por viajar de Kombi pelo país, em 2017.

Hugo Pereira era gerente de recepção no hotel Sunbay e dono de uma pousada em Pipa, onde morava. Ele era natural de Jundiaí (SP) e, segundo apurado a vítima aproveitava o dia de folga na praia com a mulher, Stella Souza, o bebê filho e o cachorro. De acordo com a prefeitura de Tibau do Sul, placas com alerta do risco de desabamento são colocadas constantemente nas áreas de risco.

Hugo, mulher e filho morreram soterrados após queda de parte de uma falésia no Rio Grande do Norte — Foto: Arquivo pessoal

Sobre a viagem em 2017

Em 2017, ele e a cadela Brisa saíram do interior de São Paulo em 2016 e, durante um ano, chegaram a percorrer 14 mil km e visitado 15 estados brasileiros. Em outubro deste ano, ele relatou nas redes sociais que já havia passado por cinco continentes e 24 estados no Brasil.

clique na imagem e saiba mais

Na época, Hugo contou que o trajeto que fez com Brisa não foi nada fácil. “Tudo isso me ensinou a valorizar aquela comida que eu não gostava e agradecer a Deus por um copo d’água. Até tem vida mais cara, mas não presta não”, disse.

Com pouco dinheiro no bolso, Hugo contou ainda que ele e Brisa chegaram a passar fome e sede na época, mas em cada cidade que paravam ele buscava por um trabalho.

Ainda relatou que chegou lavar louças, a cozinhar, trabalhou de caixa, fez faxina em casa de família, trabalhou na recepção de hotel e, naquele momento, estava como gerente de um hostel de Búzios (RJ).

“Nunca fiz cara feia para o trabalho. Pelo contrário, sou grato por todas as oportunidades que o universo vem me proporcionando. Foi minha escolha este caminho. Quis me entregar, confiar e deixar com que Deus nos guiasse”, detalhou.

Hugo ressaltou também que resolveu fazer essa escolha – de pegar a estrada, sem dinheiro e sem um destino certo – ao perceber que perdia tempo. “Têm pessoas que usam a expressão ‘tempo é dinheiro’. Desculpe, mas na minha vida tempo é muito mais do que isso. O dinheiro vai e vem e por aqui fica. O tempo não volta”.

Desde que saíram de Jundiaí, Hugo e Brisa moraram na Kombi. Mesmo quando resolveram ficar por mais tempo em uma única cidade.

Hugo e Brisa viajaram juntos — Foto: Hugo Mendes Pereira/Arquivo Pessoal

Sonho de infância

Hugo contou ainda que desde pequeno sonhava em viajar de Kombi. Tanto que ele até aprendeu a dirigir em uma e o seu primeiro emprego também foi a bordo de uma. Após a morte de sua mãe, ele foi morar sozinho aos 16 anos de idade e passou a viver a vida como gostaria. Foi nessa época que Brisa entrou na sua vida. (Com informações de Carlos Henrique Dias, G1 Sorocaba e Jundiaí)

Hugo e Brisa gostavam de apreciar o mar juntos — Foto: Hugo Mendes Pereira/Arquivo Pessoal