Homenangem às famílias e as vítimas da Covid-19 representada por cada estrela da Fé em Araras, SP

Coincidentemente, a mamãe de Cleandro havia deixado o hospital horas antes, após receber alta de seu tratamento contra o próprio coronavírus.

Na tarde deste domingo (1º), o humorista Cleandro Lima – Presidente e Coordenador do Movimento Tricolor Social e colaboradores da JR Copiadora, prestaram uma homenagem às famílias e as vítimas da Covid-19, representada por cada estrela da Fé colocada em frente a praça da Biblioteca Municipal Martinico Prado.

A ação que já havia sido programada pra hoje, acabou ocorrendo no mesmo dia em que a mãe de Cleandro recebeu alta médica, após dias internada na Santa Casa, se recuperando da doença. Assista abaixo:

Uma crônica escrita pelo secretário Municipal de Cultura, Roslavio Alfredo Graf Júnior (Fredo Júnior), chamou a atenção da nossa reportagem, por trazer de uma forma bem detalhada e especial essa ação de hoje. Leia na íntegra:

CRÔNICAS DO COTIDIANO
 
Sim, porque domingo é dia de trabalhar. Saí para fazer o registro fotográfico em detalhes de alguns equipamentos públicos na cidade, finalizando um projeto maravilhoso para o Natal e que em breve irá ganhar vida. Na Biblioteca Municipal Martinico Prado, encontrei o Cleandro Lima e o grupo da Torcida Tricolor Araras, já conhecidos pelo belíssimo trabalho social que desenvolvem.
 
Hoje eles prestaram uma comovente homenagem às vítimas fatais da covid-19 em Araras, adesivando uma estrela para cada uma delas na praça Dr. Narciso Gomes, defronte à Santa Casa, palco de tantas angústias e orações há anos, mas que nesta pandemia tornou-se símbolo de esperança e fé.
 
Coincidentemente, a mamãe de Cleandro havia deixado o hospital horas antes, após receber alta de seu tratamento contra o próprio coronavírus. Dia de agradecer, lembrar os que perderam a batalha pela vida e interceder por aqueles que estão lutando por ela.
 
 
O que leva uma pessoa a doar seu tempo e recursos em prol de uma causa e de outros?
 
Talvez porque esta seja a forma de viver e praticar o Evangelho do Cristo, que nada tem de religião. Ele é somente humano, solidário e inclusivo. E assim, um dia depois do Choque Rei, este palmeirense aqui se emociona com a empatia dos irmãos são-paulinos que já admirava. Sim, irmãos. Porque algumas coisas sempre estarão além da rivalidade do futebol. Sempre.
CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT