Hospital Madre Vannini emite alerta de superlotação na área Covid-19 em Conchal, SP

“Se continuar nessa proporção, nós teremos que começar a colocar camas nos corredores”, disse diretora do hospital.

Por Gean Mendes – F5 Conchal – Neste domingo (6), a diretora do hospital Madre Vannini, Suelleni Santos, emitiu um alerta através de áudio enviado às autoridades da cidade, informando sobre a superlotação no hospital, na área reservada a tratamento de pacientes com Convid-19. “Nós chegamos até aqui e a nossa capacidade de ocupação de leitos chegou a 100%. Abrimos quatro novos leitos e todos já estão ocupados. Se continuar nessa proporção, nós teremos que começar a colocar camas nos corredores, pois o local destinado aos pacientes com Covid, não comportam mais ninguém”, explicou Suelleni.

No áudio a diretora explicou estar se referindo apenas a área reservada para o tratamento dos pacientes com Covid, não podendo misturar essas pessoas com os demais pacientes que buscam por atendimento devido outras patologias. “Não temos como misturar fluxo, ou seja, colocar os pacientes com Covid em outros leitos destinados aos pacientes clínicos, pois pode acontecer a contaminação daqueles que vem no hospital por outras patologias”. Disse a diretora.

Atualmente o hospital em Conchal dispõe de 12 leitos exclusivos para atendimento dos pacientes com Covid-19.

Medicamentos

O problema não é apenas a falta de leitos, mas também a falta de medicamentos. Segundo informado pela diretora, os laboratórios não estão conseguindo fabricar medicamento com a mesma velocidade que os casos crescem. “A demanda está muito alta e as indústrias farmacêuticas não conseguem suprir”.  

Vale lembrar, que quando um paciente de Conchal é transferido para a UTI de outros municípios, os medicamentos necessários para intubação vão junto com o enfermo.

Profissionais

As profissionais da saúde, muitas das vezes estão tendo que trabalhar em turno dobrado para atender a demanda que tem aumentando diariamente. “O problema não é somente a internação {e a dificuldade em adquirir os medicamentos}, mas o atendimento dos pacientes também. Pois, além de cuidar dos pacientes que estão internados, temos os pacientes que vem para tomar a medicação, para consultas, que ficam na observação, vem para fazer as radiografias seja aqueles que foram consultados, como aqueles que vêm da Sentinela para fazer controle. Considerando quinta, sexta, sábado e hoje (domingo), até agora temos uma média de 105 pacientes por dia sendo uns 70% com problemas respiratórios”. Está difícil, temos pacientes entubados, pacientes que serão entubados (pois não conseguem manter a saturação mesmo com 15 L com reservatório), esperamos que saia vaga…”  Desabafou a diretora.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT