Ilustrador cria super-herói inspirado no filho autista

Para ajudar o filho Jake a viver melhor, o ilustrador Led Bradshaw criou o primeiro super-herói afro-latino autista.

O ilustrador Led Bradshaw, morador da cidade de Nova York, nos Estados Unidos, decidiu utilizar seus conhecimentos profissionais e a paixão por quadrinhos para ajudar seu filho Jake a viver melhor e a se comunicar mais com a sua família.

Por meio da arte e do mundo da imaginação, pai e filho criaram um laço de amizade e cumplicidade que resultou na criação do primeiro super-herói afro-latino autista.

A história começou quando Jake, aos três anos, despertou a preocupação dos pais por ter muitas dificuldades para se relacionar com outras pessoas e para aprender coisas novas na escola.

Ao levá-lo ao médico, Led recebeu a notícia de que seu filho era autista. O transtorno de desenvolvimento prejudica a capacidade de comunicação e de interação.

Foi pesquisando que Led descobriu que alguns exercícios de arteterapia poderiam ajudar seu filho. Ao incorporar essas atividades de desenho na rotina de Jake, foram obtidos grandes avanços em seu desenvolvimento e em sua sociabilidade.

Nesse processo, Jake fez um projeto que envolvia imaginar e desenhar a si mesmo como um super-herói, para ajudra o menino a superar dificuldades na escola.

Com o personagem pronto, chamado Jake Jetpulse, Led desenhou alguns cartões com o filho super-herói executando ações que ilustravam as palavras que ele precisava aprender.

O menino gostou tanto de se ver com roupas de herói e com poderes especiais que, a partir daquele momento, era só sobre esse assunto que ele queria falar. Atualmente, Jake cria os personagens e tem ideias para as histórias, e Led os traz à vida com as suas ilustrações.

A série já conta com cinco livros publicados, todos eles voltados a contar a história do super-herói em atividades educacionais que contribuem para o desenvolvimento de crianças autistas.

No site oficial das histórias de Jake Jetpulse, há um espaço de compartilhamento de ideias para quem convive diariamente com pessoas com transtorno do espectro autista.

Em uma das postagens, Led Bradshaw explica que construiu o site exatamente para formar uma comunidade para pais, amigos, professores, terapeutas e quem mais estiver buscando informações sobre o autismo.

Dentro do grupo, ele compartilha experiências e também recebe feedbacks de famílias que adquiriram os exemplares das histórias inspiradas em seu filho.

Fonte: ECOA | UOL

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT