Inflação acelera a 1,62% em março, maior variação para o mês desde 1994

Em 12 meses, o índice acumula alta de 11,30%; mercado esperava aumento de 1,30% no mês e de 10,98% no acumulado em 12 meses; Transportes e Alimentação foram os maiores impactos do mês.

O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) — que mede a inflação oficial do país –, acelerou para 1,62% em março, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (8). Em fevereiro, o índice havia ficado em 1,01%.

Esse foi o maior resultado para o mês de março desde 1994, antes da implantação do Real. No ano, o indicador acumula alta de 3,20% e, nos últimos 12 meses, de 11,30%, acima dos 10,54% observados nos 12 meses imediatamente anteriores, informa o instituto.

O mercado esperava alta de 1,30% no período e de 10,98% no acumulado em 12 meses. Os grupos Transportes e Alimentação foram os maiores impactos do mês, representando 72% no resultado.

O grupo Transportes teve alta mensal de 3,02%, levado, principalmente, pelo aumento nos preços dos combustíveis (6,70%), com destaque para gasolina (6,95%), que teve o maior impacto individual (0,44 p.p.) no indicador geral.

Vale lembrar que, em 11 de março, a gasolina vendida pela Petrobras às refinarias teve um reajuste de 18,77% em seu preço médio. Também tiveram alta os preços do gás veicular (5,29%), do etanol (3,02%) e do óleo diesel (13,65%), destacou o IBGE.

“Além dos combustíveis, outros componentes ajudam a explicar a alta nesse grupo, como o transporte por aplicativo (7,98%) e o conserto de automóvel (1,47%). Nos transportes públicos, tivemos também reajustes nas passagens dos ônibus urbanos em Curitiba, São Luís, Recife e Belém”, detalha o gerente do IPCA, Pedro Kislanov.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP