INSS vai retomar a exigência da prova de vida aos poucos

SÃO PAULO, SP, 22.09.2020 - INSS-SERVIÇO - Peritos do INSS anunciaram a volta do atendimento presencial em 87 agencias do pais, 25 no estado de São Paulo. Atendimento no INSS Jabaquara, na zona sul. Rivaldo Gomes/Folhapress)

Devido à pandemia, bloqueios e cortes de benefícios estão suspensos até o fim do mês de novembro.

O INSS vai retomar a exigência da prova de vida aos poucos. Os bloqueios ou cancelamentos de benefícios do INSS por falta de prova de vida serão retomados aos poucos, possivelmente com prazo maior do que o tradicionalmente exigido.

Devido à pandemia, desde março o órgão não realiza suspensões e cortes de aposentadorias e pensões devido à ausência do recadastramento anual. A medida deverá ser mantida até novembro.

Em tempos normais, o beneficiário que não faz a prova de vida na data definida pelo banco (normalmente é o aniversário do segurado) pode ter os pagamentos bloqueados. Após seis meses, o benefício é encerrado.

clique na imagem e saiba mais

Sem exigir a renovação de senha durante nove meses (entre março e novembro), porém, o INSS pretende estabelecer novos prazos para evitar uma corrida de beneficiários às agências bancárias.

“Quando houver o retorno da rotina de bloqueio, suspensão e cessação de benefícios por falta de realização de prova de vida, a mesma ocorrerá de forma gradual, visando evitar a ocorrência de uma corrida de beneficiários aos bancos. A informação sobre a retomada da exigência da prova de vida “será amplamente divulgada”, segundo o INSS.

O beneficiário que preferir pode realizar a prova de vida a qualquer momento, segundo o INSS e a Febraban (Federação Brasileira de Bancos). A Febraban ainda destacou que os bancos mantiveram o atendimento aos beneficiários interessados em renovar suas senhas.

Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú e Santander confirmaram que os beneficiários do INSS podem realizar o procedimento em suas agências. Alguns bancos orientam, porém, que possuem horário especial para o atendimento a aposentados, pensionistas e pessoas do grupo de risco para a covid-19.