Irmã de traficante arruma confusão com a ROMU durante registro de flagrante em Pirassununga, SP

A ação foi pelo bairro Santa Fé.

Na tarde de terça-feira (22) os GCMs Edmilton, Carlos, Bercke e César – equipe de ROMU (Ronda Ostensiva Municipal, detiveram um homem por tráfico de drogas em Pirassununga (SP). De acordo com informações, os guardas eles receberam uma denúncia dando conta de que quando eles adentram no bairro Santa Fé, simpatizantes de traficantes que lá atuam costumam soltar fogos de artifícios.

Na tarde de hoje ao adentrarem no referido bairro, ouviram o estouro de rojões e
seguiram na direção do som, sendo que ao lado do campo de futebol situado na Rua
São Francisco de Assis, avistaram o indiciado correndo segurando um invólucro de
plástico.

clique na imagem e saiba mais

Em razão disso, dois guardas da equipe o acompanharam e momentos depois que ele pulou o muro da sua residência, ele foi abordado. Durante a abordagem os guardas constataram que o que ele segurava em suas mãos era um invólucro sujo de terra contendo em seu interior vinte e nove microtubos plásticos contendo cocaína.

Ao ser questionado, ele confessou a propriedade da droga e inclusive levou os
guardas no local onde ele desenterrara a droga. Neste local os guardas constataram que não havia mais drogas.

Diante de tais fatos, o conduziram até o plantão da Central de Polícia Judiciária, onde o mesmo confessou que a droga era sua e que seria destinada a traficância, onde após a lavratura do auto de prisão em flagrante, considerando tratar-se de crime inafiançável. Em sequência chegou na unidade policial a irmã do adolescente, de forma alterada, onde passou a dizer constantemente que os guardas haviam agredido seu irmão, preso na referida ocorrência.

Neste momento a autora se virou para os guardas e disse “raça de policia do caralho, raça de arrombados, seus vermes” (sic). Diante do ocorrido, os guardas civis deram voz de prisão para a autora, a qual resistiu a abordagem dos guardas, sendo apresentada a ocorrência para a autoridade plantonista, a qual deliberou pela
elaboração do b.o. de desacato. E o preso foi conduzido à cadeia pública local, onde ficará à disposição Justiça.