Isenções da taxa de inscrição no Vestibular Unicamp 2021 batem recorde histórico

Números foram divulgados nesta segunda-feira (27), bem como a consulta à lista dos candidatos beneficiados pela medida.

A Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) registrou o maior número de contemplados com a isenção do pagamento da inscrição para o Vestibular da história do Programa de Isenção da Taxa, que teve início em 2000.

Neste ano, 9.724 estudantes receberam o benefício para se inscrever no Vestibular Unicamp 2021, cujas inscrições começam no próximo dia 31 de julho, pela internet. Os números foram divulgados nesta segunda-feira (27), juntamente com a consulta à lista dos beneficiados. As informações estão disponíveis na página da Comissão: www.comvest.unicamp.br.

clique na imagem e saiba mais

A Comvest informa que, neste ano, recebeu 11.541 pedidos e, de acordo com a Comissão, todos os candidatos que preencheram os requisitos foram beneficiados. Nos últimos anos, a Comvest registrou os seguintes números de beneficiados com a isenção da taxa do vestibular: 2020 – 8.303; 2019 – 7.696; 2018 – 8.653; 2017 – 7.302; 2016 – 5.998; 2015 – 4.568.

Os contemplados começam a receber, por e-mail, um comunicado com o código de isento, para que possam realizar a inscrição no Vestibular Unicamp 2021, que não é automática. O calendário com as datas de inscrição e provas do Vestibular Unicamp 2021 já foi divulgado e está disponível na página eletrônica da Comvest. As inscrições serão realizadas de 30 de julho a 8 de setembro, pela internet.

Políticas de inclusão

O diretor da Comvest, José Alves de Freitas Neto, a destaca a importância das políticas de inclusão da Unicamp. “As políticas de inclusão possuem muitas etapas e a isenção é uma delas. O maior número de pedidos atendidos indica que teremos mais estudantes de escola pública com esse perfil socioeconômico inscritos no vestibular e, efetivamente, ocupando vagas ao final do processo”, comenta José Alves.

Ele destaca o histórico do empenho da Unicamp contra a exclusão de estudantes. “Há anos, lutamos contra a autoexclusão dos estudantes de baixa renda e de escola pública. Ver o aumento de inscritos é sinal de que o trabalho está dando resultados”, afirma.

As isenções da taxa de inscrição do Vestibular Unicamp foram oferecidas em três modalidades. A maior parte das isenções foi para a modalidade 1, dirigida para candidatos provenientes de famílias de baixa renda (até um salário mínimo e meio bruto mensal por morador do domicílio, em que 8.553 estudantes receberam o benefício. Já na modalidade 2, para funcionários da Unicamp/Funcamp, 41 candidatos tiveram isenção da taxa de inscrição. Na modalidade 3, para aqueles que se candidatam aos seguintes cursos noturnos de Licenciatura ou Tecnologia (Licenciaturas em: Ciências Biológicas, Física, Letras, Licenciatura Integrada Química/Física, Matemática e Pedagogia. Tecnologia em: Análise e Desenvolvimento de Sistemas e em Saneamento Ambiental), 1.130 candidatos foram beneficiados.

Formas mais inclusivas

O aumento das isenções concedidas, segundo o diretor da Comvest, é resultado da percepção de uma universidade que adotou formas mais inclusivas de acesso e também da desburocratização do processo de envio de documentos. “Além disso, o contexto de crise econômica fez com que muitas pessoas, infelizmente, já não possuam a mesma renda”, avalia José Alves.

Candidatos que tiveram sua inscrição indeferida poderão solicitar recurso, devidamente justificado, através do preenchimento de formulário eletrônico específico, disponibilizado na página eletrônica da Comvest, até as 17h desta quarta-feira (29).

Programa complementar

Segundo a Comvest, candidatos interessados em pedir a isenção da taxa e que ainda não fizeram o pedido este ano, terão mais uma oportunidade, pois a Comissão reabriu o período para novas solicitações. As solicitações do Programa Complementar de Isenção poderão ser feitas até o próximo dia 31 de julho de 2020, na página da Comvest na internet. O resultado será divulgado em 14 de agosto.

“Gostaria de destacar que a Comvest continua com o processo aberto, pois queremos ultrapassar esse número de isentos beneficiados já na primeira etapa do programa”, conclui José Alves.