Itesp firma acordo para recuperação de nova área ambiental em assentamentos rurais

Ação ocorrerá no Assentamento Pirituba II – Área 1, no município de Itapeva, após assinatura de Termo de Autorização de Uso.

O responsável pela Diretoria Executiva da Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo (Itesp), Marco Silva, assinou em 8 de setembro um Termo de Autorização de Uso para recuperação de mais uma área ambientalmente protegida em um assentamento rural do estado de São Paulo.

Trata-se de uma área de 8,97 hectares no Assentamento Pirituba II – Área 1, no município de Itapeva. Serão plantadas pela GMA Consultoria e Empreendimentos LTDA 14.746 mudas de espécies nativas.

clique na imagem e saiba mais

O trabalho da Fundação Itesp, em parceria com a Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado, faz parte das ações do Programa Nascentes, maior iniciativa já lançada pelo Governo de São Paulo na área ambiental.

A ação visa a recuperar áreas de reserva legal, de preservação permanente e vegetações no entorno de rios, córregos, lagos e represas. Atualmente, são recuperados com esse trabalho 750 hectares em assentamentos rurais.

“A Fundação Itesp participa ativamente das ações do Programa Nascentes, desenvolvendo projetos de restauração ambiental nas áreas de preservação permanente e reserva legal dos assentamentos e disponibilizando áreas para a implantação de projetos de restauração ecológica, mediante o estabelecimento de parcerias com entidades governamentais e não-governamentais”, disse Marco Silva.

Durante a assinatura, Marco Silva estava acompanhado do diretor-adjunto de Políticas de Desenvolvimento, Ivan Cintra Lima, e do gerente de Infraestrutura e Meio Ambiente, José Renato Avansini, ambos da Fundação Itesp.

Recuperação ambiental

São diversas atividades em andamento para recuperação ambiental nos assentamentos rurais, entre eles: Asa Branca (24 hectares), Fusquinha (15,40 hectares), Laudenor de Souza (30 hectares), Nossa Senhora das Graças (26,33 hectares), Santa Tereza (35,65 hectares) e São Camilo (41,42 hectares), com recursos da parceria entre os MPF/MP-SP/CESP, resultando em uma área total de 172,80 hectares de Área de Preservação Permanente (APP), com o plantio de 277.996 mudas, na Bacia do Pontal do Paranapanema.

O destaque é para a recuperação ambiental, com plantio de 374.080 mudas em 224 hectares em uma Área de Preservação Permanente (APPs) e Reserva Legal do Assentamento Santa Maria II, na Zona de Amortecimento da Estação Ecológica (ESEC) Mico-Leão-Preto, localizada no município de Marabá Paulista, na Bacia Hidrográfica do Pontal do Paranapanema.

Atualmente, a instituição conta com um banco de áreas a serem recuperadas em assentamentos estaduais localizados em 34 municípios do estado de São Paulo. As áreas disponíveis são acessíveis a todos interessados que queiram implementar projetos de restauração ambiental, inclusive àqueles que possuem compromissos ambientais junto à Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) e/ou Ministério Público.