Já é possível conseguir créditos pessoais por valores mínimos através de aplicativos do celular e sem sair de casa

Se algum efeito positivo trouxe a pandemia, com certeza foi o avanço das novas tecnologias no atendimento ao público e na comercialização de produtos e serviços.

Na verdade faz anosque a internet já tinha ingressado no nosso dia a dia no que tem a ver com a compra, venda ou contratação, mas as medidas restritivas e os confinamentos aplicados com o intuito de evitar maiores contágios foram um forte impulso nesse sentido.

É que com todas as pessoas em casa, a maioria dos setores fizeram o seu maior esforço para levar às ofertas aos clientes, e não o contrário. De acordo com a Câmara Brasileira de Economia Digital, em abril o país registrou um aumento de 17,74% nas vendas mediante comércio eletrônico comparado com os valores apurados no mesmo período de 2020, já o faturamento cresceu em 40,68%.

Aquela transformação também se reflete no setor financeiro. Hoje é bastante simples achar bancos ou entidades onde as pessoas possam solicitar créditos online. Isto se deve primeiramente, à chegada dos bancos digitais no mercado brasileiro. A concorrência fez com que também os bancos tradicionais tenham ingressado nessa modalidade, que chegou para ficar.

Os clientes já podiam fazer transferências, pagamentos e depósitos pelos diversos aplicativos disponíveis. Agora o consumidor também pode solicitar um empréstimo sem sair de casa. É claro que a principal vantagem do mecanismo é o fato de que as pessoas não precisam concorrer até às sucursais das entidades, e nem fazer filas. E mesmo que muitas pessoas ainda não estejam acostumadas, desde o celular podem contar com toda a informação na hora.

Contratando empréstimos pessoais por aplicativos, é importante conhecer as condições deles. Para isso, a maioria dos bancos digitais oferecem sites para simular o empréstimo e assim conhecer o valor das taxas, quanto ficaria cada parcela e o prazo de pagamento.

Dentre os bancos digitais, também conhecidos como fintechs, mais conhecidos no Brasil está o NuBank que oferece limites pré-aprovados para os seus clientes. Os empréstimos, com valores mínimos a partir de R $30 e parcelamento em até 24 meses, podem ser conferidos desde a página principal do banco. A simulação pode ser feita no próprio aplicativo, como também acontece no Banco Original com contratação 100% online.

Se é sobre taxas, o Banco Inter apresenta valores bem atrativos, sendo dos mais baixos do mercado digital. Por exemplo, a entidade disponibiliza linhas de crédito consignado para servidores do setor público, aposentados e pensionistas, e com juros a partir de 1,3%.

Existem bancos tradicionais que, para não ficar por trás, já têm lançado os seus próprios bancos digitais, como no caso do Bradesco, que criou o Next, a linha fintech com empréstimos pessoais com condições de pagamento em até 48 parcelas debitadas da conta do cliente.

A evolução da tecnologia no setor financeiro no Brasil é surpreendente. Segundo um relatório da Accenture divulgado em fevereiro apontou que 44% dos brasileiros entrevistados já usam bancos digitais. O valor é bem superior à média global de 23%.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT