Jeito de dirigir e manutenção do carro ajudam economizar combustível

Os valores cobrados por etanol e gasolina já estão bem mais altos do que no ano passado.

Os preços dos combustíveis no Brasil vem seguindo uma tendência de alta constante ao longo de 2021, replicando a cotação do petróleo no mercado internacional. Os valores cobrados por etanol e gasolina já estão bem mais altos do que no ano passado, e a Petrobras anunciou recentemente mais um reajuste no litro do combustível que deixa as refinarias.

Parece um caminho sem volta, mas é possível economizar uns bons trocados na hora de abastecer se você se atentar à manutenção de seu carro e também ao seu estilo de condução. O CNN Brasil Business separou 11 dicas para que seu carro gaste menos combustível ao rodar e, por consequência, pese menos no bolso apesar dos aumentos recentes.

1) Filtro de ar com fluxo

O filtro de ar de seu carro é responsável por impedir que partículas e impurezas da atmosfera entrem no motor. Porém, depois de um tempo, ele pode saturar e restringir a entrada de ar no propulsor.

Como o motor cria vácuo para puxar o ar, se o filtro não estiver em ordem, o propulsor vai perder eficiência por estar fazendo mais esforço para completar essa tarefa. Confira o estado do componente e veja no manual quando a troca deve ser feita.

2) Acendendo vela

Outro elemento que afeta o consumo de combustível são as velas. Responsáveis por gerar a ignição dentro dos cilindros, se estiverem gastas criam uma fagulha fraca e uma queima pouco eficiente do combustível.

Na prática, você estará perdendo desempenho e desperdiçando gasolina ou etanol. O manual do proprietário diz quando elas devem ser trocadas.

3) De olho nas luzes

Um motor moderno com injeção eletrônica depende de uma série de sensores para gerenciar o propulsor. São medidos itens como fluxo de ar e vazão de combustível, por exemplo. Se algum deles estiver defeituoso, o carro irá operar em um “modo de emergência” que, no geral, gasta mais combustível para manter o propulsor seguro e em funcionamento mesmo sem os sensores. Quando eles dão defeitos, uma luz deve acender no painel.

4) Manutenção em dia

Itens comuns de manutenção como a troca de óleo podem interferir no consumo de combustível. Se o lubrificante estiver velho, sua eficiência cai e o motor pode trabalhar com um atrito entre os componentes internos acima do ideal.

Mais uma vez, vai se esforçar mais para permanecer ligado, gastando mais combustível. Fique atento às trocas de óleo, pois elas vencem por tempo ou quilometragem, conforme indicado no manual do proprietário.

5) Nada de pneu murcho

Os pneus de seu carro são, em última instância, a única coisa que conecta o veículo ao solo. Se eles estiverem mal calibrados ou murchos vão gerar mais resistência na hora de girar. E como vocês já perceberam, qualquer coisa que exija mais esforço do motor aumenta o consumo.

Idealmente, calibra-se os pneus (incluindo o estepe) uma vez por semana, seguindo a pressão recomendada pelo manual do carro ou pelos adesivos próximos à porta.

6) Alinhamento correto

Da mesma forma que pneus descalibrados, um carro que puxa para os lados também gasta combustível à toa. É uma questão de manter o alinhamento em dia. Além de desperdiçar gasolina ou etanol, também causa o desgaste prematuro dos pneus.

7) Deixe o carro te ajudar

Para quem tem um veículo mais moderno, as montadoras disponibilizam modos de condução selecionáveis. Eles podem deixar o carro com um comportamento mais agressivo e esportivo, ou deixar o veículo mais econômico. Geralmente chamado de modo “Eco”, ele condiciona motor, câmbio e até o ar-condicionado a gastar menos combustível.

Para quem não tem esse recurso, não tem problema. Basta fazer você mesmo o que o modo Eco faz: mantenha os giros do motor o mais baixo quanto for possível, acelere com calma e use o ar-condicionado apenas se necessário.

8) Usar o ar-condicionado ou abrir as janelas?

O sistema do ar-condicionado tem um compressor ligado ao motor por uma polia. Quando está ligado, faz com que o propulsor se esforce mais e aumenta o consumo. Aí a solução pode ser simplesmente rodar com as janelas abertas. Mas ela é válida apenas em velocidades mais baixas.

Janelas abertas em rodovias, por exemplo, geram arrasto aerodinâmico maior, afetando mais o consumo do que manter o ar ligado.

9) Peso morto

Se você é do tipo que leva a casa no porta-malas do carro, você está gastando combustível à toa. Quanto mais peso o veículo leva, mais energia é necessária para o movimentar. E quanto mais energia é exigida, mais combustível é utilizado. Prefira usar o carro levando apenas o necessário. 

10) Planeje melhor o trajeto

Nos grandes centros, nem sempre o caminho mais curto é o mais rápido. Pouca vezes é o mais econômico também. Dependendo da situação, escolher uma rota maior, mas com menos desníveis, trânsito mais livre e menos semáforos, pode gastar menos combustível do que ir pela rota mais rápida.

Se programar para sair fora dos horários de pico de trânsito também ajuda.

11) Condução tranquila

Por mais que você cuide bem do carro, um dos maiores fatores que influenciam no consumo de combustível é o próprio motorista. Acelerar com o carro parado, arrancar rápido, frear bruscamente, esticar marchas e ser agressivo ao volante vão afetar o seu gasto com gasolina ou etanol. Dirigir de forma tranquila e progressiva é o melhor para o seu bolso.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT