Jovem compra iPhone de quase R$ 3 mil e recebe caixa com goiabada

Estudante de Lima Duarte (MG) fez a negociação pela internet; morador da mesma cidade também teve problemas em compra.

Uma estudante de 21 anos, moradora de Lima Duarte (MG), a 295 km de Belo Horizonte, teve uma surpresa desagradável ao abrir a caixa do tão esperado Iphone SE, smartphone da marca Apple, comprado por R$ 2.829,00. No lugar do aparelho, adquirido em uma loja virtual, a jovem recebeu uma goiabada.

De acordo com a ocorrência, registrada na Polícia Militar, a compra foi efetuada em 14 de setembro e a entrega foi concluída seis dias depois. Ao entrar em contato com o SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente), a jovem teria sido orientada a aguardar dois dias, prazo necessário para a análise do ocorrido. Segundo a Polícia Militar, a estudante não teria recebido retorno da loja e, por isso, registrou o boletim de ocorrência por estelionato.

A vítima também registrou uma reclamação contra a empresa no site ReclameAQUI, que reúne relatos de consumidores que enfrentam problemas com empresas. No texto, ela reclama da demora para a devolução do dinheiro gasto na compra do celular, enquanto a empresa alega estar analisando o caso. Na última atualização da reclamação, feita na terça-feira (28), a cliente sugere que o problema teria sido solucionado, mas não entra em detalhes.

Procurada, a Submarino, empresa onde a compra foi feita, informou que apura o caso. 

Outro episódio

O analista de sistema Octávio Martins Moreira, também da cidade de Lima Duarte, teve problemas semelhantes com uma compra feita no mesmo site.

Em entrevista, Moreira contou ter adquirido um notebook da marca Acer por R$ 5.300, em 18 de setembro, e ter recebido, dois dias depois, uma caixa com um aparelho da marca Positivo, de valor inferior ao do produto comprado por ele.

— Primeiro eu achei que a pessoa que fez a entrega havia roubado o meu notebook. O funcionário só me entregou, não pediu para assinar nenhum papel, nada. Parecia que o produto que me entregaram nem era usado, parecia ser furtado mesmo. Fiquei com medo de perder o dinheiro, é claro.

Passado o susto, o analista entrou em contato com a Submarino e, no dia 23 de setembro, funcionários da empresa recolheram o aparelho. Moreira foi informado de que o novo notebook, da marca correta, deve chegar até 13 de outubro. A companhia informou que também analisa o que provocou o erro.

*​Estagiário do R7 sob a supervisão de Pablo Nascimento.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT