Jovem de 25 anos fica tetraplégico ao se envolver em acidente com bicicleta no litoral de SP

Família afirma que testemunhas informaram que ciclista que colidiu com vítima estava de fone de ouvido e ultrapassou sinal vermelho. À polícia, rapaz negou que tenha avançado sinal.

A família de um jovem de 25 anos afirma que ele ficou tetraplégico após sofrer um acidente enquanto tentava desviar de uma bicicleta que ultrapassou o sinal vermelho em Santos, no litoral de São Paulo. Segundo a namorada do motoboy Leonardo Matheus Santos Diniz, ele estava trabalhando quando tudo ocorreu.

Conforme registrado no boletim de ocorrência da PM, o ciclista nega o ocorrido e afirma que foi surpreendido pelo motoboy, que estava em alta velocidade, quando houve a colisão. Neste domingo (6), a estudante Haleska Vazquez, de 26 anos, namorada do motoboy, afirma que ele estava há cerca de seis meses trabalhando com a entrega de alimentos via aplicativo e que, após o acidente, segue em coma induzido na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na Santa Casa de Santos.

Conforme registrado no boletim de ocorrência da Polícia Militar, o acidente ocorreu no dia 25 de novembro, por volta das 21h50, entre a Avenida Washington Luiz e a Rua Goiás. A PM descreveu que foi acionada ao local dos fatos e que Matheus foi socorrido e encaminhado até a hospital, com escoriações pelo corpo, desorientado e sem movimentos nos membros inferiores e superiores.

clique na imagem e saiba mais

“Não estávamos no momento do acidente, mas o que foi informado por várias testemunhas que estavam no local é que o ciclista estava com fone de ouvido e acabou ultrapassando o sinal vermelho, e que o meu namorado, para não atropelá-lo, tentou desviar e acabou ficando gravemente ferido”, diz Haleska.

De acordo com ela, tanto para o jovem, quanto para a família, o médico explicou, quando ele ainda estava consciente, que a situação é delicada e que ele havia perdido os movimentos dos braços, tronco e pernas. “Ele ficou assustado. Eu estou devastada e sem saber o que fazer. Ele [companheiro] é jovem, estava trabalhando, é cheio de planos. Se o caso dele não reverter, terá sempre as sequelas e vai ter que se adaptar a isso, mas é muito difícil”, afirma.

Nossa reportagem não localizou o ciclista até a última atualização desta reportagem, mas em depoimento à Polícia Militar, o rapaz afirmou que na verdade conduzia sua bicicleta pela Rua Goiás, quando inesperadamente um veículo atravessou a esquina em alta velocidade e ambos colidiram. O caso foi encaminhado ao 7º DP de Santos e segue sob investigação.

“Estamos orando muito pra que ele fique bem, tenha pelo menos uma qualidade de vida, e não vou sair do lado dele independente do que acontecer. Mas acho que isso mostra que é muito importante ter conscientização com relação aos cuidados que temos que ter no trânsito, porque uma atitude imprudente pode custar o futuro de outra pessoa”, finaliza a namorada. (Com informações do G1 Santos)