Jovem de 26 anos morre de Covid-19 à espera de vaga na UTI no interior de SP

Vítima deu entrada na UPA da Vila Xavier com complicações respiratórias e seria transferida para o Hospital Estadual de Américo Brasiliense (Heab).

Uma jovem de 26 anos morreu no domingo (31) com complicações respiratórias graves em Araraquara (SP). Thainá Cássia deu entrada na noite de sábado (30) na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Vila Xavier em condições críticas de saúde devido à Covid-19.

A paciente foi atendida e aguardava transferência para hospitais da região que possuem leitos para tratamento de pacientes com covid com maior gravidade. Segundo uma fonte ouvida pela reportagem do site A Cidade ON/Araraquara, diante da falta de leitos na região para transferência imediata, a paciente teria que aguardar.

As liberações dos leitos são feitas pela Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (CROSS) que teria conseguido uma vaga no Hospital Estadual de Américo Brasiliense (HEAB), mas ela a jovem não resistiu e morreu antes da transferência. O corpo de Thainá foi enterrado na tarde de domingo no Cemitério São Bento.

clique na imagem e saiba mais

O que diz a prefeitura

Em nota, a Prefeitura de Araraquara explicou que a paciente Thainá Cássia, diabética, deu entrada na UPA da Vila Xavier por volta das 19h30, no sábado (30), tendo sido imediatamente atendida, já que ela estava positivada para o novo coronavírus e seguia o tratamento em casa, sem complicações.

Segundo a nota, a equipe médica constatou baixa saturação e, diante do quadro que se agravou no período, imediatamente acionou a Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde (Cross). Enquanto aguardava um retorno, encaminhou a paciente para a sala de emergência, que possui estrutura de UTI, já que houve a necessidade de intubação.

Durante esse período, ela sofreu uma parada cardíaca e, diante da gravidade, os médicos consideraram mais seguro mantê-la intubada, na UPA VX, até que o quadro se estabilizasse e ela pudesse ser transferida para a UTI do Hospital de Solidariedade, com segurança, onde havia vaga para sua internação. “Infelizmente, ela sofreu a segunda parada cardíaca e faleceu neste domingo, por volta das 11 horas”, diz a nota.

Em relação às internações, o Comitê de Contingência de Coronavírus esclarece que a cidade tinha no domingo uma taxa de ocupação de 75,5% de leitos de enfermaria e 59% de UTI nos serviços hospitalares públicos e privados.

“Mesmo o quadro de contaminação em Araraquara tendo agravado nos últimos dias, o município tomou todas as medidas necessárias de forma preventiva, abrindo o Hospital da Solidariedade, e reabrindo o PS do Melhado. Essas medidas garantem leitos de retaguarda hoje na cidade de Araraquara”, diz a nota.

O que diz o estado

Segundo a Secretaria de Saúde do Estado, para uma transferência pela CROSS não basta apenas haver vaga. É preciso que o paciente tenha condições clínicas para ser transferido com segurança. A secretaria informou que ainda vai apurar o caso da jovem para dar mais detalhes sobre o ocorrido.

Colapso

Os hospitais de Araraquara temem colapso no atendimento diante do aumento de internações de pacientes com covid-19. Na última sexta-feira (29), a taxa de ocupação de leitos de UTI chegou a 80% no Hospital São Paulo e no domingo estava com 100% na Santa Casa de Araraquara.

Segundo o último boletim divulgado pela Secretaria Municipal da Saúde, Araraquara soma 116 mortes e 10.356 casos de covid. Com relação às internações, são 107 pacientes, 74 em enfermaria e 33 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

*Com informações do site A Cidade ON/Araraquara.

ÁGIL DPVAT