Jovem mata namorada a facadas e tenta cometer suicídio após crime no interior de SP

Segundo familiares, mulher de 22 anos queria terminar relacionamento com o rapaz de 21 anos por causa de brigas constantes. Polícia Civil pediu a prisão preventiva do suspeito.

Uma jovem de 22 anos morreu após ser esfaqueada pelo namorado na noite desta terça-feira (28) no bairro Tonico Garcia, em Guaíra (SP). Segundo a polícia, o suspeito tentou se matar após atingir a vítima, mas foi socorrido e encaminhado para um hospital em Barretos (SP), onde está internado.

De acordo com parentes, Valdelício Santos, de 21 anos, teria matado a jovem porque ela pretendia terminar o relacionamento.

O corpo de Adriele Sena será enterrado na tarde desta quarta-feira (29) no Cemitério Municipal de Guaíra.

clique na imagem e saiba mais

Violência

De acordo com a polícia, o crime aconteceu na casa dos pais do suspeito. Segundo o delegado da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) Rodrigo Souza Ferreira, Adriele pretendia terminar o namoro com o rapaz devido às brigas constantes. As famílias decidiram marcar uma reunião para tentar ajudar o casal a se reconciliar.

“A família foi para a cozinha e o casal ficou na sala. Nesse momento, ouviram um grito e ela saiu correndo em direção à rua já sangrando. Viram que ela tinha sofrido o ferimento a facadas e foram atrás dela”, diz o delegado.

Adriele foi golpeada dez vezes e morreu no local. Em seguida, o suspeito foi achado ferido no interior do imóvel.

“Chamaram a unidade móvel de atendimento. Nesse momento, voltaram até a residência e encontraram ele com um ferimento na barriga e outro no pescoço. Então, aparentemente ele tentou se lesionar para se eximir da responsabilidade de homicídio”, diz o delegado.

O rapaz foi levado para a Unidade de Emergência da Santa Casa de Barretos, com ferimentos no tórax e no pescoço. O estado de saúde dele não foi informado.

Brigas

Ainda de acordo com o delegado, testemunhas contaram que o casal vivia um relacionamento conturbado, mas sem relatos de agressão.

“Eles já tinham discussões, mas isso não tinha virado boletim de ocorrência ou inquérito com relação a essa violência”, afirma.

O suspeito não possui passagem pela polícia. O delegado aguarda a manifestação da Justiça para o pedido de prisão preventiva conta o rapaz. Ele responderá por feminicídio.


Aviso: Os comentários só podem ser feitos via Facebook e são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, sendo passível de retirada, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Tem uma sugestão de reportagem? Nos envie através do WhatsApp (19) 99861-7717.