Jovem volta a andar 3 meses após acidente que matou amiga no interior de SP: ‘Um passinho de cada vez’

Moto em que as jovens de 19 anos estavam foi atingida por um carro na Avenida Totó Pacheco em Jaú (SP). Motorista invadiu a contramão e fugiu após o acidente; ele é investigado em liberdade por homicídio e lesão corporal culposos, quando não há intenção.

A sobrevivente de um grave acidente de moto que matou uma jovem de 19 anos em Jaú (SP) em outubro do ano passado deu seus primeiros passos nesta semana após 3 meses sem conseguir andar por causa das fraturas que sofreu na colisão com um carro.

Ketlin Federico, de 19 anos, estava na garupa da moto que era pilotada pela amiga, Letícia Costa, que também tinha 19 anos. As duas foram atingidas por um carro que invadiu a contramão na Avenida Totó Pacheco na madrugada do dia 25 de outubro. Letícia morreu no local do acidente.

Ketlin sofreu fraturas na bacia e ficou mais de 20 dias interna, parte deles em coma induzido. E quando voltou para casa mal podia ficar sentada por causa das dores. Mas, na última segunda-feira (25), durante a sessão de fisioterapia ela deu os primeiros passos.  “É o início de uma nova vida, meu segundo dia de fisioterapia, um passinho de cada vez. Estou me sentindo bem e feliz, ninguém acredita que eu iria andar tão já”, comemora a jovem.

clique na imagem e saiba mais

Ketlin disse que o médico até se surpreendeu porque quando ela saiu do hospital, a expectativa era que o tratamento durasse pelo menos um ano. Mesmo ainda sentindo dores, ela ficou impressionada com o progresso. “Pra ficar em pé eu estava com muito medo de doer, mas graças a Deus não senti dor, só um pouco de fraqueza nas pernas.”

A jovem faz fisioterapia duas vezes por semana e disse que a fisioterapeuta já a liberou para tomar banho em pé e se locomover devagar. Ketlin não estava trabalhando antes do acidente e ainda não fez os planos para quando se recuperar totalmente. “Hoje penso muito no agora e que o amanhã pertence a Deus, e o que for pra ser vai ser, só acredito que preciso ir em uma igreja pra agradecer, o resto com o tempo eu conquisto.”

Ela e Letícia eram amigas de infância e nasceram no mesmo dia. Ela contou que se lembra muito pouco do acidente. “A ficha não caiu. Para mim parece que não é verdade, que ela não morreu. Está tudo muito vago na minha cabeça, não lembro de nada do acidente e nem do período que fiquei no hospital.”

Vídeo mostra batida entre carro e moto que matou jovem de 19 anos em Jaú — Foto: Reprodução/Câmera de segurança e Facebook

O acidente

O acidente aconteceu na Avenida Totó Pacheco na madrugada do dia 25 de outubro, um domingo. Ketlin e Letícia seguiam pela via, que é de mão dupla, quando foram atingidas de frente pelo carro conduzido por João Otavio Denadai, de 28 anos, que invadiu a pista na contramão.

Após a colisão Ketlin foi arremessada da moto e caiu no chão. Ela sofreu fraturas na região pélvica e precisou passar por cirurgia para colocação de um fixador. Depois do acidente, o motorista saiu do local sem prestar socorro. Ele prestou depoimento cinco dias após o acidente e foi indiciado por homicídio culposo e lesão corporal culposa, crimes pelos os quais é investigado em liberdade. O inquérito deve ser concluído no começo de fevereiro.

De acordo com a polícia, a investigação vai unir os laudos do corpo de delito e da perícia no local, o depoimento das testemunhas e a análise das imagens das câmeras de segurança, que indicam que o motorista perdeu o controle do veículo e atingiu a motocicleta das jovens. A pena prevista para o crime de homicídio culposo na direção do veículo automotor é de 2 a 4 anos de prisão.

ÁGIL DPVAT

Motorista do carro fugiu após acidente com moto em Jaú — Foto: Tem Coisas Jaú/Divulgação