Jovens de Etec criam aplicativo para combater assédio e violência

Sistema envia SMS para alertar casos de abuso; mais de 4 mil pessoas baixaram a ferramenta em menos de duas semanas.

Um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de alunos da Escola Técnica Estadual (Etec) Professor Horácio Augusto da Silveira, da zona norte da capital de SP, pode se transformar em um forte aliado na proteção de mulheres contra o assédio e a violência. O aplicativo Todas por Uma envia um SMS com a localização da vítima em tempo real para um contato capaz de socorrê-la.

Lançado há menos de duas semanas, o app já soma mais de 4 mil downloads no Google Play Store. Criado pelos estudantes do curso técnico de Desenvolvimento de Sistemas, Bianca Santos, Carlos Andrade Rocha, Juan Freire, Mateus de Lima Diniz e Tiago Reis, o projeto foi desenvolvido sob orientação dos professores Quitéria Danno e Valter Costa Júnior, com auxílio de Guilherme Carvalho, Khalil Ayache, Lucas Charlegre e Rogério de Morais.

clique na imagem e saiba mais

A proposta foi idealizada por Mateus, que vislumbrou na tecnologia um caminho para aumentar a segurança de pessoas em vulnerabilidade. “Além de funcionar como um botão de emergência, a ferramenta compartilha áreas de risco onde houve outros registros de assédio, dicas sobre prevenção e informações sobre delegacias próximas”, explica. Ele ressalta que o app pode ser utilizado ainda por crianças, pessoas da comunidade LGBT e demais vítimas potenciais de abuso.

Unidos por uma causa

A iniciativa tem chamado a atenção de indivíduos e grupos engajados no combate ao assédio. “Pessoas de diversos lugares do Brasil e do mundo estão nos enviando fotos para demonstrar apoio pela causa. Pretendemos em breve disponibilizar versões para que o sistema funcione internacionalmente”, enfatiza Carlos, aluno responsável pelo desenvolvimento do aplicativo. As imagens estão disponíveis no perfil do projeto no Instagram.

Os jovens receberam apoio do Instituto Cia dos Sonhos e da Escola de Samba Unidos de Vila Maria. Membros da agremiação gravaram um vídeo em mobilização ao projeto.

“A sociedade precisa da união de esforços em escala global no enfrentamento à violência. Espero que a iniciativa ajude a conscientizar cada vez mais sobre a importância do respeito ao próximo”, ressalta o orientador, Valter Costa Júnior.

O aplicativo foi aprovado nesta semana para participar do programa de aceleração de startups da Incubadora de Projetos para Negócios Inovadores do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae-SP) e ficará incubado até fevereiro de 2021.