Justiça aceita denúncia contra acusado de homicídio de jogador em Limeira, SP

PUBLICIDADE

Outras duas pessoas que até então eram consideradas suspeitas do crime e estavam presas temporariamente tiveram alvará de soltura e não foram acusadas de homicídio pelo MP.

A Justiça de Limeira (SP) aceitou a denúncia do Ministério Público (MP) contra o acusado de matar o jogador de futebol amador Tiago Alessandro Camilo, de 40 anos. Ele teve a prisão temporária convertida em prisão preventiva, mas segue foragido.

Além disso, outras duas pessoas que eram consideradas suspeitas do crime, e estavam presas temporariamente, foram soltas. O Ministério Público considerou que eles não participaram do homicídio, mas vai apurar a participação na ocultação do cadáver.

PUBLICIDADE

Na decisão, o juiz de direito Rafael da Cruz Gouveia Linardi converte a prisão temporária em preventiva e diz que depoimentos de testemunhas trazem indícios de que ele foi o responsável pelo homicídio. Reforça, também que a medida é necessária “para garantir a ordem pública, tendo em vista a motivação, o senso de impunidade do investigado, já que praticou o crime na frente de testemunhas e a própria gravidade concreta do crime.”

O juiz também cita a fuga do acusado. “Há fortes indícios de que o acusado, após os fatos, evadiu-se do distrito da culpa, não sendo mais localizado para prestar esclarecimentos, o que vem frustrando o andamento da marcha processual e a regular aplicação da lei penal”, diz trecho da decisão do TJ.

Agora o acusado se torna réu. Ele segue foragido da Justiça, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP).

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP