Justiça arquiva inquérito e conclui que namorada atirou em delegado influenciador

PUBLICIDADE

Investigações concluíram que companheira do delegado atirou na vítima e depois suicidou-se; caso foi arquivado em junho de 2021, enquanto tramitava em segredo de justiça.

Justiça de São Paulo decidiu arquivar o caso do delegado e influenciador que foi baleado pela namorada em maio de 2020. A companheira se matou um dia após o episódio, que aconteceu durante uma discussão do casal no prédio dele, na cidade de São Bernardo do Campo. Segundo a Polícia, Priscila Delgado Barrios, 27, tentou matar o delegado Paulo Francisco Muniz Bilynskyj por ciúmes e depois cometeu suicídio.

PUBLICIDADE

O delegado também apresentou esta versão às autoridades. Paulo levou seis tiros, mas sobreviveu após ser submetido a algumas cirurgias. Ele foi forçado a amputar o dedo médio de sua mão direita, que foi atingido por disparos, perdeu o movimento e gerou complicações. O inquérito foi arquivado pelo juiz Fernando Martinho de Barros Penteado em 15 e junho de 2021, quando o caso ainda caminhava sob sigilo de justiça. Na decisão, o magistrado também determinou a devolução de “bens ou armas eventualmente apreendidos” durante o inquérito.

PUBLICIDADE
CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP