Justiça condena organizador de duas festas interrompidas durante a pandemia em Limeira, SP

MP relata participação de bandas e DJ e que foi estipulada multa de R$ 50 mil caso o réu volte a realizar eventos que descumpram a quarentena em prevenção ao coronavírus.

Um organizador de duas festas interrompidas durante a pandemia de coronavírus em Limeira (SP) foi condenado pela Justiça após ação ajuizada pelo Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP), de acordo com informações da Promotoria. A ação foi ajuizada pelos promotores de Justiça Rafael Augusto Pressuto e Hélio Dimas de Almeida Junior. Os eventos foram interrompidos por agentes públicos.

O primeiro evento do qual a Promotoria de Limeira teve notícia ocorreu no dia 18 de dezembro do ano passado. O outro do mesmo organizador, que seria realizado em 13 de fevereiro, contava com participação de bandas e DJ. No interior do estabelecimento, havia cerca de cem participantes, além de pessoal contratado para realização de segurança e venda de bebidas, segundo o MP-SP.

A Justiça acatou o pedido de liminar, proibindo o réu de realizar festas até que haja permissão pelos órgãos públicos sanitários ou até decisão judicial em contrário, sob pena de multa de R$ 50 mil para cada descumprimento da decisão. A Promotoria não informou a identidade do réu.

ÁGIL DPVAT

clique na imagem e saiba mais