Justiça determina que companheira de Gugu receba pensão de R$ 100 mil por mês, diz advogado

Anúncio

Rose Miriam di Matteo pediu o reconhecimento da União Estável e o direito à pensão. Família de Gugu diz que não irá se manifestar sobre o caso.

A Justiça de São Paulo determinou nesta sexta-feira (24) que a companheira de Gugu Liberato, Rose Miriam di Matteo, terá direito a receber uma pensão de R$ 100 mil por mês. Além da pensão, a defesa de Rose Miriam pede que seja reconhecida sua união estável com o apresentador que morreu em novembro do ano passado.

A decisão liminar (provisória), que determinou que Rose Miriam terá direito a uma pensão mensal, foi proferida pelo juiz da 9ª Vara da Família e das Sucessões do Foro Central da Capital do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

De acordo com Nelson Wilians, advogado da companheira de Gugu, o juiz ressaltou em sua decisão que o valor é equivalente ao que o apresentador destinou para sustento de sua mãe, Maria do Céu.

“A decisão foi sensível ao momento que passa Rose Miriam. Após a morte de Gugu, que era o mantenedor dela e dos filhos, ela ficou sem recursos até para manter as despesas de casa, já que a inventariante do espólio é a irmã de Gugu, que não repassou absolutamente nada para Rose”, explica o Wilians.

Em nota, os familiares de Gugu disseram que não irão comentar o assunto “em respeito aos menores envolvidos no caso”.

Viúva e filhos de Gugu se despedem de apresentador no velório. — Foto: Marcelo Brandt/G1

Morte após acidente doméstico

O apresentador Gugu Liberato morreu em novembro de 2019 após sofrer um acidente doméstico em sua casa em Orlando, nos Estados Unidos. Gugu tinha 60 anos e era pai de três filhos que teve com a médica Rose Miriam di Matteo.

Para atender a um desejo do apresentador, foi autorizada a doação de seus órgãos. A cirurgia concluída na manhã do dia 24 de novembro durou cerca de 6 horas. Cerca de 50 pessoas foram beneficiadas pelas doações de órgãos.

O corpo do apresentador foi velado por mais de 20 horas na Assembleia Legislativa de São Paulo e enterrado no Cemitério Gethsêmani do Morumbi, na Zona Sul de São Paulo. Fãs, familiares e amigos participaram das cerimônias que foram abertas ao público, a família teve uma área reservada.