Justiça determina que famílias desocupem área pública em meio à pandemia no interior de SP

Moradores que vivem em casas improvisadas no Jardim Aeroporto estão preocupados com a situação.

A Justiça determinou a desocupação de uma área pública em Aguaí (SP) onde vivem atualmente cerca de 20 famílias. Os moradores estão preocupados com a situação, principalmente neste momento de pandemia do novo coronavírus em que há dificuldade para conseguir o sustento.

A prefeitura informou que as famílias foram encaminhadas à Secretaria de Desenvolvimento Social para receberem assistência.

clique na imagem e saiba mais

Casas de madeira

As casas no Jardim Aeroporto são improvisadas com madeira e lona. O pedreiro Ivanildo da Silva Quirino e a família foram para o local há um mês por não conseguirem mais pagar o aluguel de R$ 450. “Viver aqui é muito difícil, faz muito frio, esse dias deu um vento que arrancou as telhas”, contou.

Apesar das dificuldades, as famílias têm medo da desocupação. A dona de casa Jucimara Stanguini Fernandes está bastante preocupada. Mãe de oito filhos, ela foi para o local depois que o marido perdeu o emprego. “Começou a atrasar o aluguel e a faltar as coisas em casa. Agora ele está catando sucata”, contou.

Jucimara disse que ganha uma cesta básica da prefeitura, mas não é suficiente. “Vem um pacote de arroz, uma lata de óleo, um feijão, um fubá, um macarrão e um molho de tomate. Vai tudo em menos de uma semana, são oito filhos”, disse.

 

A prefeitura afirmou que trabalha com programas habitacionais junto aos governos estadual e federal na construção de mais de 300 casas, que estão em fase final.