Justiça tem dificuldade de achar psiquiatras para teste em Adélio

PUBLICIDADE

Autor da facada em Bolsonaro passará por nova avaliação que determinará se ele pode voltar ao convívio social.

A 5ª Vara Federal Criminal de Campo Grande (MS) informou o governo federal que a Justiça tem enfrentado dificuldades para encontrar psiquiatras que aceitem realizar o exame psiquiátrico de Adélio Bispo, responsável pelo atentado à faca contra o presidente Jair Bolsonaro em Juiz de Fora (MG), no ano de 2018. O órgão enviou questionamentos ao governo sobre a disponibilidade de peritos para o trabalho.

PUBLICIDADE

Considerado como inimputável por razões de saúde mental, Adélio está internado no presídio federal de Campo Grande por medidas de segurança. A Justiça havia determinado que, ao fim do prazo de internação, ele deveria passar por uma avaliação para decidir se poderia voltar ao convívio social ou se o prazo de reclusão deveria ser estendido.

No entanto, segundo o juiz Luiz Augusto Iamassaki Fiorentini, psiquiatras têm rejeitado fazer a perícia médica judicial.

Contatado pela Folha de S.Paulo, o Departamento Nacional Penitenciário, que é ligado ao Ministério da Justiça, afirmou que os peritos devem ser designados pelo próprio Judiciário.

– Os profissionais de saúde do órgão são responsáveis por atendimentos básicos de rotina, a partir de requerimento do preso ou quando identificada a necessidade de atendimento – diz o DNP.

PUBLICIDADE
CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP