Livro ilustrado explica diversidade dos povos indígenas para crianças

Com história de transformação de um menino indígena curioso em um grande arqueólogo, autor introduz assuntos da antropologia para crianças e jovens.

O livro ilustrado Rentchin, projeto do Laboratório de Arqueologia e Antropologia Ambiental e Evolutiva (LAAAE) da USP, busca divulgar a arqueologia e suas especialidades de forma simples, objetiva e divertida para o publico infanto-juvenil.

A obra, escrita pelo pesquisador Rodrigo Elias Oliveira, um dos coordenadores do LAAAE, e ilustrada por Nat Grego, conta a história de um jovem indígena que ingressa na universidade e trabalha para unir os saberes tradicionais ao conhecimento acadêmico.

Em sua transformação de curumim em um grande arqueólogo, algumas pessoas se mostram fundamentais para seu entendimento do mundo, como o pajé, a professora de ciências, seus amigos de faculdade e principalmente o seu bisavô (através de um sonho).

Além de servir como divulgação científica, a obra também se dedica à inclusão. Personagens femininos e negros ocupam papéis importantes durante a história. Até mesmo a história do personagem principal, cujo nome é o mesmo do título do livro, busca afastar os estigmas criados em relação à população indígena.

A ideia de escrever um livro infantil surgiu em 2014. O autor queria introduzir e explicar a arqueologia às crianças. O projeto ficou engavetado durante um tempo, até que, no final de 2018, uma pesquisa sobre o povoamento da América despertou em Oliveira a vontade de retomá-lo. No ano seguinte, o pesquisador começou a colocar a ideia em prática.

O livro pode ser solicitado por meio do Projeto Salivar, desenvolvido pelo autor da obra, pelo e-mail [email protected] ou telefone (11) 97119-9091.

Fonte: Jornal da USP

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT