Vítima saía para trabalhar quando foi atingida no peito, em Tupã (SP). Mãe diz que suspeito, ex-namorado da jovem que foi preso, não aceitava fim do relacionamento e estava ameaçando a filha.

Por G1 Bauru e Marília

A mãe da jovem de 21 anos que foi assassinada na porta de casa em Tupã (SP) conta que ouviu os disparos. Taila Alana Alves de Souza foi atingida com um tiro no peito quando saía para trabalhar na manhã desta segunda-feira (11).

Taila Alana Alves de Souza foi assassinada na porta de casa em Tupã — Foto: Arquivo Pessoal

Segundo a delegada Janaina Pinheiro, que investiga o caso, Alessandro Silva, de 25 anos, é ex-namorado da vítima e confessou o crime.

“Acabou meu chão, minha vida acabou. Ele é um monstro, eu já não aceitava o relacionamento dela. Ele não é dono dela, ela não merecia isso. Tinha planos para o futuro, ele não tinha esse direito, não pensou que ela tinha um filho para criar”, lamenta Débora Alvez Gomes.

“A mãe nos disse que desconfiava do ex-namorado porque ela estava sendo ameaçada. Ele acabou confessando e disse que terminaram há alguns meses, mas que continuavam se encontrando, mas ele soube que ela o estaria traindo”, explica a delegada.

A mãe conta que ficou sabendo por uma amiga da vítima que ela estava sofrendo ameaças. “Eles namoraram por sete meses, mas tinham separado há cinco e ele não aceitava. Ele tinha muito ciúme. Eu só quero justiça, quero que ele pague”, afirma.

A vítima foi socorrida para UPA, mas ela não resistiu aos ferimentos. Taila deixou um de 3 anos. A arma do crime foi apreendida com dois cartuchos deflagrados. O suspeito foi preso e vai responder por feminicídio por motivo fútil de traição ou emboscada.

Arma usada no crime foi apreendida — Foto: Reprodução/TV TEM