Marido de jovem encontrada morta no banheiro é preso pela Polícia Civil de Jundiaí, SP

Uma mulher de 23 anos foi encontrada morta na manhã deste domingo no banheiro de sua casa. Só o laudo do IML poderá constatar o motivo da morte.

Na madrugada deste domingo (6), por volta das 4h30,  Juliana Ferraz dos Nascimento, uma jovem de 23 anos foi achada morta pelo companheiro no banheiro de sua residência. Rogério Botelho, tembém de 23 anos, relatou à polícia que os dois chegaram em casa, por volta das 22h no sábado, depois de uma visita à casa dos pais, e ele foi dormir.

No entanto, a delegada do Plantão de Polícia Civil de Jundiaí, Renata Yumi Ono, determinou a prisão do ajudante de motorista e marido da vítima, após avaliação do caso ainda na noite de ontem. Ele é acusado de homicídio doloso.

O marido relata que ao acordar, ouviu o chuveiro ligado e percebeu que havia água escorrendo pela porta, mas que a companheira não respondia e a porta estava trancada, então pediu ajuda ao irmão da vítima para arrombarem a porta.

clique na imagem e saiba mais

Ao ver a jovem caída, acionaram a Polícia Militar e o Samu, que, no local, confirmou a morte. Em seguida, a Polícia Militar foi chamada e encaminhou o caso para investigação do delegado Felipe Carbonari da Polícia Civil, que interrogou testemunhas, pediu laudo à Polícia Científica e ao Instituto Médico Legal.

Prisão

Segundo a delegada, as evidências periciais da equipe do Instituto Médico Legal (IML), com laudo do legista, foram fundamentais para constatação do homicídio da jovem, levando a prisão do marido. O laudo dos peritos do IML, aponta sinais de agressões antigas e recentes no corpo da vítima como sinais de ferimento no rosto, na cabeça, nos braços e pernas e na região abdominal.

O fator principal para determinar o homicídio foi o resultado dos exames de necropsia, que indicou asfixia mecânica. Os ferimentos causados são incompatíveis com sinais de simples quedas no banheiro, como o marido relatou.

Ao ser preso ainda no velório, o rapaz não resistiu, e foi conduzido para o Plantão da Polícia Civil na Avenida Nove de Julho. A partir de agora, o motorista deve aguardar a decisão da justiça em uma cela da Cadeia De Campo Limpo Paulista (SP). (Com informações do Jornal de Jundiaí)