MC Di Magrinho cria vaquinha e arrecada R$ 50 mil para criança encontrada presa em barril

Dinheiro será depositado em juízo para que o garoto utilize quando chegar à maioridade.

Uma campanha idealizada pelo cantor Diego da Silva Caetano, conhecido como MC Di Magrinho, arrecadou, em uma semana, mais de R$ 50 mil para o menino de 11 anos que foi resgatado em uma casa no Jardim Itatiaia, na periferia de Campinas (SP), acorrentado dentro de um barril.

“Eu vi a foto do menino e aquilo tocou meu coração, porque eu tenho um filho que vai fazer 10 anos, quase a idade dele. […] Eu queria ajudar o moleque de alguma forma, mas eu não tenho uma condição financeira pra ajudar”, recorda o MC.

Além da campanha de arrecadação, o cantor, que reside em Jundiaí (SP), a cerca de 40 km de Campinas, também criou uma música em homenagem ao garoto e compartilhou o projeto nas redes sociais. A canção viralizou na internet e soma mais de 350 mil visualizações – veja abaixo.

clique na imagem e saiba mais

“Eu sou uma pessoa que escreve músicas sobre coisas reais mesmo, coisas que acontecem no meu dia a dia […] Quando eu vi isso, na hora a música veio pronta pra mim. Demorei mais ou menos uma hora, uma hora e pouquinho pra escrever”, conta.

‘Dinheiro é supérfluo se não tiver amor’

“Eu nem imaginava. Pra mim, [a campanha] ia dar uns dois, três mil reais”, afirma Diego. A arrecadação, porém, atingiu uma proporção tão grande que o cantor decidiu contratar uma advogada para definir a melhor forma de direcionar os recursos à criança.

Com a ajuda da advogada, Diego optou por guardar o valor até que o garoto atinja a maioridade. “De antemão, a gente decidiu por depositar [o valor] em juízo e deixar mais de 70% para ele mexer só quando tiver 18 anos”, explica.

“Eu espero do fundo do meu coração que, daqui pra frente, seja só vitória na vida dele. Que esse dinheiro possa ajudar ele, e principalmente que ele encontre pessoas boas, que realmente possam dar amor pra ele. Independente de dinheiro, o que ele mais precisa mesmo é amor. Dinheiro é supérfluo se não tiver amor”, diz o cantor.

Criança foi resgatada após sofrer tortura em Campinas, diz PM — Foto: Polícia Militar

Sofrimento e castigo

Segundo a Polícia Militar (PM), o menino era mantido acorrentando em pé dentro do barril, onde também fazia necessidades fisiológicas. O local era coberto por uma telha e havia uma pia de mármore por cima para impedir a saída dele.

A corporação diz que foi acionada após moradores da região perceberam que o garoto havia deixado de ir para a escola e de brincar com outras crianças do bairro. Os policiais contam que entraram na casa após autorização da jovem de 22 anos, que é filha da namorada do pai do menino.

Após o resgate e os dias hospitalizado para passar por exames e tratar a desnutrição, o menino de 11 anos recebeu alta e foi encaminhado para uma instituição de acolhimento em Campinas. Por todo o país – e até fora do Brasil – houve uma mobilização de ajuda ao garoto. Centenas de roupas e brinquedos foram doados.

O Conselho Tutelar diz que desconhecia a violência sofrida pela criança. Segundo o órgão, a família era acompanhada há pelo menos um ano e monitorada quanto a vulnerabilidade social.

O pai, a madrasta do menino e a filha dela – que estava em casa vendo televisão quando a polícia chegou – foram presos preventivamente por tortura e omissão. O caso também é acompanhado pelo Ministério Público.

ÁGIL DPVAT