Média de mortes por Covid-19 fica abaixo de 600 pela 1ª vez em nove meses no Brasil

País contabiliza 584.208 óbitos e 20.911.579 casos de coronavírus, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa com dados das secretarias de Saúde.

O Brasil registrou nesta terça-feira (7) 342 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, com o total de óbitos chegando a 584.208 desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias ficou em 526 – a mais baixa desde 1º de dezembro (quando também foi registrada média de 526 óbitos). Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de -27% e aponta tendência de quedaÉ o 15º dia seguido de recuo nesse comparativo.

Os números estão no novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, consolidados às 20h desta terça-feira. O balanço é feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

A média móvel de mortes por Covid não ficava abaixo de 600 desde 6 de dezembro do ano passado. Em 31 de julho o Brasil voltou a registrar média móvel de mortes abaixo de 1 mil, após um período de 191 dias seguidos com valores superiores. De 17 de março até 10 de maio, foram 55 dias seguidos com essa média móvel acima de 2 mil. No pior momento desse período, a média chegou ao recorde de 3.125, no dia 12 de abril.

Nenhum estado apresenta tendência de alta nas mortes. Amapá e Sergipe não registraram mortes nas últimas 24 horas. Minas Gerais não divulgou o número de casos. Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 20.911.579 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 13.868 desses confirmados no último dia.

A média móvel nos últimos 7 dias foi de 19.102 diagnósticos por dia, resultando em uma variação de -28% em relação aos casos registrados na média há duas semanas, o que indica queda. Em seu pior momento a curva da média móvel chegou à marca de 77.295 novos casos diários, no dia 23 de junho deste ano.

Vacinação

Quase 68 milhões de brasileiros tomaram a segunda dose ou a dose única de vacinas contra a Covid e estão totalmente imunizados. São 67.924.559 pessoas, o que corresponde a 31,84% da população do país, segundo dados do consórcio de veículos de imprensa divulgados às 20h desta terça-feira (7).

Os que estão parcialmente imunizados, ou seja, que apenas a primeira dose de vacinas, são 135.423.423 pessoas, o que corresponde a 63,48% da população. A dose de reforço foi aplicada em 1.034 pessoas (0,01% da população).

Somando a primeira dose, a segunda, a única e a de reforço, são 203.349.016 doses aplicadas desde o começo da vacinação.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT