Medicamento naproxeno é incorporado ao SUS para tratamento de artrite reativa

Prazo máximo para efetivar a oferta ao SUS é de 180 dias.

O Ministério da Saúde vai ampliar o uso de naproxeno para tratamento de pacientes com artrite reativa. O prazo máximo para efetivar a oferta do medicamento ao Sistema Único de Saúde (SUS) é de até 180 dias. A medida foi publicada no Diário Oficial da União por meio do decreto de 11 de novembro de 2020.

Com a ampliação do uso do naproxeno, o SUS passa a ter mais um aliado no combate à doença. De acordo com análise da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec), o naproxeno contribui positivamente para a melhora da dor e para a avaliação global do paciente, sem aumento significativo dos efeitos colaterais.

O naproxeno já é comercializado no Brasil desde a década de 1990 e possui tradição de uso no país. É uma tecnologia barata, de baixo impacto orçamentário para o SUS. O relatório de recomendação da Conitec sobre essa tecnologia está disponível no endereço eletrônico: http://conitec.gov.br/.

clique na imagem e saiba mais

Artrite reativa – É uma doença rara, de origem bacteriana, que causa inflamação das articulações e costuma surgir após uma infecção no aparelho genital, urinário e gastrointestinal. Geralmente se manifesta com a presença de inflamação nos joelhos, tornozelos ou dedos. A doença vem sendo tratada no SUS com o ibuprofeno. Exercícios físicos e fisioterapia também podem ser indicados ao tratamento.