‘Melzinho do amor’ leva à prisão dois sócios de sex shops no interior de SP

Estimulante sexual não é aprovado pela Anvisa, segundo a Polícia Civil. 

Policiais da 1ª DIG – Delegacia de Investigações Gerais de Campinas (SP) prenderam duas pessoas, de 40 e 38 anos, sócias em dois sex shops que vendiam um estimulante sexual conhecido como “melzinho do amor”. As detenções ocorreram em Paulínia (SP) nesta quinta-feira (11) e a dupla pagou fiança.

Segundo a Polícia Civil, uma denúncia apontou que os comércios de Paulínia vendiam o produto, que não tem autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Durante a tarde, as equipes foram em um dos endereços e encontraram 2.731 saches do estimulante. Na outra havia mais 61 unidades. “Uma marca é considerada ilegal. As demais marcas, onde inclui as apreendidas, são proibidas de comercialização, distribuição, fabricação, propaganda e o uso”, disse a polícia.

A Polícia Civil também informou que os produtos sem registros são retirados imediatamente do mercado e os vendedores podem ser multados, além dos comércios acabarem interditados. Também cabe detenção de 1 a 3 anos.

Os dois sócios responderão por fabricar, vender, ou, de qualquer forma, entregar a consumo substância nociva à saúde. Eles pagaram fiança e foram soltos.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP