Menino com 100% do rosto queimado ganha roupa dos sonhos e vira ‘herói’

Criança sofreu um acidente doméstico aos 10 meses de idade e hoje precisa usar a roupa compressiva para aliviar as dores nas cicatrizes das queimaduras.

O pequeno Marcos Levi Ruiz Pontes, que teve 100% da cabeça queimada durante um acidente com óleo quente, realizou o sonho de ter a malha compressiva igual ao uniforme do Homem-Aranha para poder ‘virar’ um super herói. A história do menino repercutiu nas redes sociais e ele havia arrecadado R$ 40 mil em uma campanha online para comprar a malha usada por causa das cicatrizes.

A roupa foi personalizada por um casal de artistas de Guarujá, Elicleusa dos Cavalcante Soares, conhecida como Leila Graffiti, e Ulisses Cavalcante Soares, o Wilis Graffiti. Leila relata que a entrega foi na escola de artes deles, na última sexta-feira (13).

O casal de artistas plásticos conheceu a história de Marcos há alguns meses, época que já aceitaram ajudá-lo. As malhas que a criança precisa não são fornecidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e um modelo para o corpo inteiro pode chegar a R$ 1 mil. Como a mãe estava desempregada e tinha dificuldades para comprar a roupa que o menino necessita para aliviar as marcas da pele, decidiu procurar por ajuda.

clique na imagem e saiba mais

Leila afirma que conheceu a história de Marcos por meio da avó dele, que morava na mesma comunidade que ela e pediu para que os artistas personalizassem a malha do menino, que sempre sonhou em ter uma roupa de Homem-Aranha. Wilis e Leila decidiram fazer a malha dele e também ajudaram na criação da campanha virtual, que ficou no ar por cinco meses, e chegou ao valor de R$ 40 mil.

“A gente achou que na campanha virtual iríamos arrecadar apenas o necessário para fazer a malha, mas acabou que conseguimos muito mais, então vamos transferir todo o dinheiro para a família dele [Marcos] e cobramos apenas o preço do custo do nosso trabalho, e só porque dependemos da nossa arte para viver”, conta.

Para a entrega da roupa ao menino, um amigo do casal se vestiu de Homem-Aranha. “A ideia foi para deixá-lo mais feliz. Porque a dor que ele sente, e a forma como muitas outras crianças olham pra ele, dói em mim. Ele sofre bastante. Então fiquei emocionada quando ele colocou a malha personalizada, tanto que eu não parava de chorar. Porque quando você pega na malha, sente que é muito difícil de usar, então se temos o poder de fazer ele se sentir melhor usando, é muita felicidade”, diz.

A mãe dele, Alice dos Santos Ruiz, de 19 anos, também relatou que a entrega da roupa foi emocionante. “Foi uma surpresa para o Marcos, que ficou muito feliz. Eu também me senti muito feliz e realizada, agora sim iremos ver resultado. E agora ele tá animado para ver o Homem-Aranha novamente, virou o melhor amigo dele”, comemora.

Casal de artistas plásticos personalizou malha de menino e entregou roupa a ele em Guarujá, SP — Foto: Arquivo pessoal/Leila Graffiti

O acidente

O acidente que deixou Marcos com queimaduras graves ocorreu quando ele tinha apenas dez meses, durante uma viagem à casa do irmão dela, na Capital. “Ele nunca tinha engatinhado e começou naquele dia. Foi em direção ao fogão e ficou em pezinho. Nisso, ele agarrou na panela, que caiu com óleo quente nele”, contou a mãe.

Na época, a criança foi socorrida para um hospital de São Paulo, onde recebeu atendimento de emergência. O óleo quente atingiu parte do peito, braços e 100% da cabeça. Ele ficou internado por cerca de três meses e, durante esse período, teve que passar por oito cirurgias de enxerto de pele, tendo que tirar pele até da perna, conforme informou a mãe.

“Foi um milagre ele ter sobrevivido às queimaduras. Ninguém me dava esperanças, nem os médicos”, afirma. Atualmente, o menino passa por acompanhamento com um médico cirurgião a cada três meses, na cidade de São Paulo, para saber como estão as cicatrizes e se as marcas estão melhorando. (Com informações do G1 Santos)

Menino teve 100% do rosto atingido por óleo quente em um acidente doméstico — Foto: Arquivo Pessoal