Modelo mirim é achada, admite fuga e desmente sequestro no litoral de SP

Polícia Civil investiga o sumiço da jovem em Itanhaém, SP — Foto: Arquivo Pessoal

Delegacia de Investigações Gerais (DIG) localizou a adolescente que estava desaparecida em Itanhaém, litoral paulista.

A modelo mirim Emily Dias, de 14 anos, foi encontrada pela Polícia Civil e admitiu fuga, negando a versão dos pais de que havia sido sequestrada em Itanhaém, no litoral paulista. Segundo apurado neste domingo (22), a adolescente foi encaminhada para o Conselho Tutelar do município. Os pais da menina registraram boletim de ocorrência alegando que ela tinha sido sequestrada na madrugada de sábado (21).

Segundo a delegada Evelyn Gonzalez Gagliardi informou à reportagem, a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) localizou a adolescente que estava desaparecida e a modelo informou às autoridades que fugiu de casa, desmentindo a versão dos pais, que alegaram que a jovem tinha sido sequestrada da residência.

Ao ser localizada, a modelo mirim foi encaminhada ao Conselho Tutelar do município, como explica a delegada. Agora, serão apuradas as condições em que a menina vivia na residência para entender o que pode ter motivado a fuga.

clique na imagem e saiba mais

“Não é sequestro, foi desaparecimento, ela fugiu de casa mesmo e foi entregue para o Conselho Tutelar até que os casos sejam esclarecidos”, reitera a delegada.

O caso de Emily ganhou repercussão nas redes sociais após familiares divulgarem fotos dela pedindo ajuda para descobrir o paradeiro da menina. A mãe da adolescente, Dayane Dias, alegou à Polícia Civil que ela e o marido viram um carro saindo da rua na madrugada de sábado, e que a maçaneta da casa estava quebrada.

Adolescente sumiu na madrugada de sábado (21) em Itanhaém, SP — Foto: Arquivo Pessoal

Família

A família mora no bairro Jardim Califórnia, próximo à praia. Os pais relataram à polícia que foram despertados na madrugada do desaparecimento por causa dos latidos do cachorro. Segundo o relato, eles levantaram e foram até o quarto das duas filhas, quando o pai constatou que a adolescente não estava lá. De acordo com o boletim de ocorrência, a porta que dava acesso à cozinha estava aberta e com a maçaneta no chão.

A mãe ainda alegou à polícia que ouviu a filha gritar por socorro. Eles disseram às autoridades que tinham um bom relacionamento com a jovem, e que não receberam nenhuma informação sobre o paradeiro da filha. “A gente está desesperado, a gente não está fazendo mais nada a não ser procurar a Emily, não sabemos o que esta por trás. Estamos desesperados”, disse a mãe.

O caso foi registrado como sequestro e cárcere privado, na manhã deste sábado (21), pela Delegacia Seccional de Itanhaém. (Com informações de Leticia Gomes, G1 Santos)