Morador de rua esfaqueia segurança após discussão em padaria no litoral de SP

Segundo a polícia, morador de rua foi preso e teve ajuda de uma travesti de 21 anos, que também foi capturada.

O segurança de uma padaria foi esfaqueado por um homem em situação de rua em Santos, no litoral de São Paulo, após uma discussão. Segundo apurado pela nossa reportagem junto à Polícia Civil nesta terça-feira (9), o autor estava acompanhado por duas travestis, e uma delas participou da tentativa de homicídio. A vítima foi atendida e passa bem.

O caso ocorreu em um estabelecimento na Avenida Doutor Epitácio Pessoa, na altura da Ponta da Praia, por volta das 21h de domingo (7). O segurança contou à polícia que estava trabalhando, quando se desentendeu com o morador de rua, de 41 anos, pois ele queria entrar no local para pedir comida.

Após a discussão, o homem foi colocado para fora e foi embora, voltando pouco tempo depois, acompanhado de duas travestis, conforme informou a vítima às autoridades. O trio passou tirar satisfações com o segurança, tentando agredi-lo.

clique na imagem e saiba mais

Em determinado momento, uma das travestis, de 21 anos, segurou a vítima, e o morador de rua o esfaqueou no peito. Logo em seguida, o trio conseguiu fugir. O rapaz foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Zona Leste, onde foi atendido e liberado.

A Polícia Militar foi acionada e passou a procurar pelos três, os localizado na Avenida Alameda Saldanha da Gama, na Ponta da Praia. Em revista pessoal, a PM encontrou uma faca de cozinha com o morador de rua, e ele confessou o crime. As duas travestis negaram participação no delito.

O trio foi encaminhado para a Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Santos, onde o caso foi registrado. A vítima compareceu ao local e reconheceu o morador de rua e a travesti de 21 anos como envolvidos no crime, e ambos foram presos. A terceira detida não foi reconhecida como suspeita da tentativa de homicídio e foi liberada. A Polícia Civil segue investigando o caso.

ÁGIL DPVAT