Morre menino ferido após homem atear fogo em casa; ex-companheiro da mãe é suspeito

Enzo Gabriel Martins de Souza, de 7 anos, teve 90% do corpo queimado. O estado de saúde da mãe, que teve 70% do corpo queimado, não foi informado.

O menino que ficou gravemente ferido após ter a casa incendiada enquanto dormia na última quinta-feira (7), em Mogi das Cruzes (SP), não resistiu aos ferimentos e faleceu. O Instituto Médico Legal (IML) informou na tarde deste sábado (9) que o corpo de Enzo Gabriel Martins de Souza, de 7 anos, já foi liberado. Ex-companheiro da mãe é o principal suspeito.

De acordo com o boletim de ocorrência, o crime ocorreu durante a madrugada, quando Nicácio de Assis Sousa, de 41 anos, usou álcool doméstico para atear fogo nas vítimas. O motivo, segundo a polícia, seria a decisão da mulher em terminar o relacionamento.

Num primeiro momento, Michelli Juliana Martins, de 34 anos, e o filho dela foram socorridos e encaminhados ao Hospital Luzia de Pinho Melo, em Mogi.

Em seguida, a mãe, que teve 70% do corpo queimado, foi transferida para um hospital especializado em queimaduras na cidade de Bauru. O estado de saúde dela não foi informado. Já Enzo ficou com 90% do corpo queimado e permaneceu em Mogi das Cruzes, onde morreu.

Na tarde de quinta-feira (7), Nicácio foi localizado e levado ao 1º Distrito Policial para prestar depoimento, mas, segundo a polícia, ficou quieto. Depois de uma audiência de custódia realizada na sexta-feira (8), a Justiça decidiu manter a prisão do suspeito.

Ele vai responder por dupla tentativa de homicídio qualificado. Na investigação, a polícia descobriu que, em 2015, outra companheira do suspeito registrou um boletim de ocorrência contra ele, por violência doméstica, por ter agredido ela e o filho dela, uma criança.

Michelli e Nicácio moravam em uma casa alugada no Jardim Aeroporto III. Os vizinhos afirmam que a vítima e o então companheiro estavam juntos há cerca de um ano. Além de Enzo, ela ainda tem mais um filho de outro relacionamento.