Motociclista ferida por linha com cerol: ‘achei que estava degolada’

PUBLICIDADE

Vítima pilotava pela Rodovia Eliezer Montenegro Magalhães quando sofreu um corte profundo no rosto. Ela foi socorrida e encaminhada para a Santa Casa de Araçatuba (SP).

A motociclista Silvia Cristina Marim de Sousa, de 47 anos, que sofreu um corte profundo no maxilar ao ser atingida por uma linha com cerol, pensou que tinha sido degolada por conta da quantidade de sangue que saía do ferimento.

O acidente aconteceu na Rodovia Eliezer Montenegro Magalhães, em Araçatuba (SP), na tarde de sexta-feira (1°). A Polícia Civil investiga o caso e tenta identificar a pessoa que soltava pipa.

PUBLICIDADE

Silvia de Sousa voltava do trabalho quando sentiu queimação no rosto, parou a moto e notou que sangrava. “Estava saindo muito sangue. A única coisa que pensava era que estava degolada. Arranquei a blusa e tranquei meu pescoço. Vi um menino, parado, com uma pipa na mão. Ele me olhou e foi embora”, diz a motociclista.

A vítima começou acenar para motoristas que passavam pela Rodovia Eliezer Montenegro Magalhães e pediu ajuda. “Foi um desespero. Não tinha dimensão do corte. Achei que estava degolada. Saía sangue pelo pescoço e pela boca. Não conseguia falar”, conta.

Silvia foi socorrida e encaminhada para a Santa Casa de Araçatuba. Ela recebeu alta médica logo depois, mas vai demorar para esquecer a cena. “Achei que ia morrer. Fiquei sozinha, mas fui bem acolhida pelas pessoas que pararam para me ajudar”, afirma.

PUBLICIDADE
CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP