Motorista envolvido em acidente que matou motociclista vai responder em liberdade por homicídio culposo no interior de SP

Homem, de 36 anos, é advogado e foi identificado através de imagens de câmera de segurança. Condutor fugiu sem prestar socorro à vítima, de 42 anos, após a colisão.

Após identificar o motorista que se envolveu em um acidente de trânsito e fugiu sem prestar socorro à vítima, em Dracena (SP), a Polícia Civil ouviu o suspeito nesta sexta-feira (20). O depoimento durou em torno de uma hora e dez minutos. Um inquérito policial vai ser instaurado e o motorista vai responder, em liberdade, por homicídio culposo, que é quando não há a intenção de matar.

O homem, que é um advogado, de 36 anos, foi identificado por meio de imagens de câmera de segurança. Ele é morador da região de São José do Rio Preto (SP), mas tem um escritório de advocacia em Panorama (SP).

De acordo com o delegado Cléber Augusto Batista, o motorista alegou que viajou de Panorama de caminhonete até Dracena para vender um outro veículo. Ele foi até um bar da cidade, onde o proprietário do local comprou o outro veículo que estava à venda.

clique na imagem e saiba mais

Ao término das negociações sobre a venda do automóvel, o delegado disse que o motorista alegou que seguiu no sentido da Rua Ipiranga, a fim de retornar para Panorama. Ao chegar ao cruzamento com a Rua Magid Zacarias, o condutor falou à polícia que verificou que não se tratava de parada proibida e acabou invadindo a via preferencial e colidindo com a motocicleta, que estava na via.

“Logo em seguida, ele alegou que parou o carro que conduzia, desceu pela porta do motorista e verificou que realmente havia acontecido o acidente. Ele ainda disse que, para não ser filmado por uma câmera de segurança de uma clínica próxima de onde ele havia parado o veículo, ele entrou novamente no carro pelo lado do passageiro e retornou para a cidade de Panorama”, acrescentou o delegado.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, o motorista alegou que, quando viu que realmente havia acontecido o acidente, ficou em pânico. “Mas também foi constatado que a CNH [Carteira Nacional de Habilitação] dele estava suspensa e que a caminhonete estava com o licenciamento vencido”, salientou o delegado.

O caso foi registrado como homicídio culposo, que é quando não há a intenção de matar. “No primeiro momento, até então, com as provas colhidas, se verificou que aquilo foi uma fatalidade, que ele invadiu a preferencial e acabou colidindo com a vítima. Ele não tinha a intenção nesse primeiro momento de matar a vítima. Nada obsta que durante o trabalho de investigação sejam colhidas outras provas que indiquem que ele estava sob efeito de substância alcoólica ou qualquer outra coisa, que possa mudar essa capitulação legal, mas no primeiro momento se apura como homicídio culposo”, explicou o delegado.

A polícia ainda pretende identificar, através de perícia, a velocidade em que a caminhonete trafegava no momento do acidente. “As imagens do momento do acontecido vão ser encaminhadas para o exame pericial, assim como a caminhonete, e nós pretendemos pedir para o perito identificar a velocidade que a caminhonete desenvolvia no momento da colisão”, disse.

O delegado ainda explicou que o motorista vai responder por homicídio culposo e pode ter uma pena de até quatro anos de detenção, que pode ser aumentada de um terço em até metade pela omissão de socorro e da suspensão da carteira de motorista.

As investigações, que eram realizadas pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG), vão ser encaminhadas para o 1º Distrito Policial (DP), em Dracena. Nossa reportagem solicitou o posicionamento da Prefeitura a respeito do acidente. O Poder Executivo respondeu por meio da seguinte nota:

“A imprudência de motoristas é a grande causa comprovada de acidentes nesta via, e desta vez não foi diferente. O motorista da caminhonete avançou na preferencial, não se preocupando em preservar a vida dos demais usuários da via e com isso ocasionou a fatalidade. Com a troca de semáforos do Centro da cidade, os aparelhos antigos foram retirados e estão sendo restaurados. Eles poderão, futuramente, ser instalados em diversos pontos da cidade que se faz necessário, e, este cruzamento está nos planos do setor de assuntos viários”.

Motorista vai responder por homicídio culposo em Dracena — Foto: Polícia Civil

O caso

Um homem de 42 anos morreu em acidente de trânsito na quarta-feira (18), em Dracena. A batida entre uma caminhonete e uma motocicleta foi no cruzamento da Rua Magid Zacarias e da Rua Ipiranga.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a colisão foi por volta das 22h e a vítima foi socorrida em parada cardiorrespiratória até a Santa Casa da cidade, que fica bem próxima ao local do acidente. Porém, o homem não resistiu aos ferimentos e morreu.

Ainda de acordo com a corporação, o motorista da caminhonete fugiu sem prestar socorro. Os bombeiros ressaltaram também que o ponto, apesar de ser muito bem sinalizado, é considerado crítico, pois sempre ocorrem acidentes por ali e não é a primeira vez em que tem uma vítima fatal.

A Polícia Militar também esteve presente na ocorrência e controlou o fluxo do trânsito após o acidente. (Com informações do G1 Presidente Prudente e TV Fronteira)

Motociclista chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos — Foto: Jorge Zanoni/Cedida