o caso chocou a cidade, pois a mulher estava grávida.

Após júri popular que durou quase 10 anos, nesta quinta-feira (08/11) o motorista Carlos Ramos da Silva, de 65 anos foi condenado a 7 anos no regime semiaberto pela morte de um casal após um grave acidente no bairro Jardim Bela Vista em 2012, em Araras (SP). o caso chocou a cidade, pois a mulher estava grávida.

Acidente

Uma família foi dilacerada no final da tarde de sábado (14/04/2012), com a morte, num acidente, do casal Dirceu Julian Rosa, 35, e Cristiane da Silva Rosa, 36, que deixou três filhos.

A tragédia foi na rua José Antonio Cressoni, Jardim Bela Vista. Eles estavam de moto, que foi atingida por uma Scania, com placas de Senador Canedo (GO), na qual estava acoplada a carreta da Transportadora Contato com placas de Limeira (SP).

O veículo era conduzido pelo motorista Carlos Ramos da Silva, preso em flagrante por homicídio doloso (quando há intenção de matar), já que, segundo a polícia, apresentava sinais de embriaguez e por dirigir embriagado a pessoa tem consciência de que pode provocar acidente.

Segundo o Boletim de Ocorrência, testemunhas informaram aos policiais militares presentes no local que o caminhoneiro seguia em alta velocidade bateu de frente com a moto com o casal, que depois ficou prensado no Pálio. Três testemunhas do fato prestaram depoimento à Polícia Civil. Uma delas disse que estava na calçada e viu a carreta subindo a rua em alta velocidade.

Moto ficou totalmente retorcida ao ser prensada pela carreta contra veículo estacionado (Foto: Polícia Civil)

Conforme a declaração da pessoa, em certo momento, ao se preparar para fazer a conversão para a direita, o motorista teria aberto para a esquerda, a fim de conseguir virar, e acabou interceptando a passagem da moto ocupada pelo casal. Dirceu pilotava.

A motocicleta foi prensada contra um Pálio ano 1999, estacionado em frente à casa de seu proprietário, que estava no quintal, quando ouviu o estrondo e saiu ao portão. Ainda de acordo com testemunhas, com o impacto da batida, Cristiane foi arremessada por cima do Pálio e o marido teria ficado debaixo do caminhão.

De acordo com a Polícia Militar, quando a viatura chegou no endereço, o casal era atendido pelo Samu e pelos Resgate do Corpo de Bombeiros foi encaminhado com urgência ao pronto-socorro do Hospital São Luiz devido à gravidade dos ferimentos, mas posteriormente foi informada pela equipe médica que ambos haviam morrido. Os policiais encontraram a moto toda retorcida e o Pálio com a frente amassada.

Motorista foi encontrado próximo ao Caio Prado

As declarações de populares davam conta, ainda, de que o condutor da Scania teria descido do caminhão, olhado e fugido com a carreta. Ele foi encontrado momentos depois pelos guardas municipais J.Luiz e Risso da patrulha rural, com o caminhão parado ao lado do canavial na rotatória do bairro Caio Prado, na zona rural de Araras (SP).

Os guardas souberam pelo rádio sobre o acidente e que o motorista havia fugido. Pelo nome da transportadora, desconfiaram que pudesse ser o caminhão avistado e pediram para que o motorista descesse da cabine. No entanto, ele disse não saber o que estava acontecendo e relutou para descer
por se tratar da Guarda Municipal. Uma viatura da PM foi ao local para prestar apoio aos guardas.

Devido ao aparente estado de embriaguez, ele foi multado, os policiais elaboraram um Termo de Sinais Notórios e o encaminharam à Delegacia do Município, para onde um motorista da Usina São João foi solicitado a levar a Scania. Os documentos do caminhão e do próprio motorista estavam em ordem.

Ainda de acordo com o BO, um médico do pronto-socorro emitiu laudo atestando a alegada embriaguez.

Na fuga, Scania bateu em outro carro

Enquanto fugia, a Scania ainda se chocou contra outro carro, um Gol, ainda no Jardim Bela Vista. O condutor deste automóvel também prestou depoimento na Delegacia como testemunha. O rapaz, de 29 anos, que é cozinheiro, disse que se dirigia ao trabalho com o Gol, em sua mão de direção, quando foi interceptado “pelo caminhão (…), que estava ‘chutado’ e veio em minha direção”.

O rapaz ainda declarou que desviou para a esquerda, a fim de que a carreta atingisse somente a lateral de seu veículo e “não ser esmagado por aquele caminhão”. Segundo ele, o caminhão bateu no parachoque dianteiro do veículo e raspou por toda a lateral. “O meu carro rodou e depois parou e o
motorista continuou em fuga”, afirma ele, que estava acompanhado por um colega de trabalho.

Apesar da força da colisão, neste fato ninguém ficou ferido. Ele afirma
que não viu o autor na delegacia, apenas um advogado da transportadora, que se encarregou de reparar os danos do Gol.

Casal havia saído de casa minutos antes do acidente

O casal e os três filhos, moravam na casa ao lado, cujo terreno fora dado pela mãe de Dirceu, sua mãe Mirian Rosa da Silva, conversou com a reportagem e emocionada, ela relatou que estava conversando com uma pessoa no portão, quando o casal saiu com a moto. “Dois minutos depois, passou um carro aqui e a pessoa, que eu nem lembro quem era, me falou: seu filho sofreu um acidente de moto e sua nora está morta no local. Eu não acreditei, porque eles tinham acabado de sair”, conta.

Mirian esteve no local e disse que chegou a ver os corpos. O filho
dela receberia a última parcela do seguro desemprego e a nora trabalhava como empregada doméstica na casa de um proprietário de supermercado. O casal deixou três filhos: Natanael Felipe da Silva Rosa, 14, Nathália da Silva Rosa, 13, e Nycolas Fernando da Silva Rosa, 4.

Segundo a família, Cristiane estava grávida de três meses e havia agendado exame de ultrassom para saber o sexo do bebê. Mirian diz que agora ela irá cuidar das crianças.

Era uma família muito unida”, conta ela, que levou o neto mais novo ao velório. “Eu contei a verdade. Falei para ele que a mamãe e o papai foram com o papai do céu e que não voltariam mais”, afirma.

“Eles trabalhavam muito para sustentar esses filhos. A pior coisa na vida é você perder um filho”, lamenta.


Aviso: Os comentários só podem ser feitos via Facebook e são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, sendo passível de retirada, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Conforme a Lei 9.610/98, é proibida a reprodução total e parcial deste texto sem a autorização prévia e expressa do autor (artigo 29). ® Todos os direitos reservados ao site REPÓRTER BETO RIBEIRO

Tem uma sugestão de reportagem? Nos envie através do WhatsApp (19) 99861-7717.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here