Motoristas adulteram caminhão para levar mais carga e aumentam riscos

Veículos com suspensão elevada podem causar efeito guilhotina, diz polícia.

Uma prática comum de caminhoneiros está colocando em risco a vida de muitos motoristas e passageiros nas rodovias do país. Para carregar mais peso, sem chamar atenção da fiscalização, os caminhoneiros estão elevando a suspensão do caminhão. Com isso, uma batida traseira de um carro pode ser fatal para as pessoas do veículo.

A elevação é feita com a colocação de calços nas rodas traseiras ou com aumento do número de molas na suspensão. A prática é uma tentativa de disfarçar o excesso de carga e driblar a fiscalização, como podemos ver nesse flagrante registrado pelo policial rodoviário sargento Reis, com o cabo M.Bossu.

Para os caminhões ficarem com a frente rebaixada e a parte traseira mais alta, os caminhoneiros mexem na suspensão. A medida, segundo a polícia, é para disfarçar o sobrepeso da carga. Sem a alteração, a traseira do veículo com carga excedente ficaria rebaixada, o que chamaria a atenção dos policiais. O problema é que na maioria das vezes a altura do para-choque até o chão fica acima do que determina a lei.

clique na imagem e saiba mais

No caso de uma batida traseira, o carro que estiver atrás pode entrar embaixo do caminhão, o que diminui as chances do motorista e do passageiro sobreviverem. “A traseira do caminhão por estar excessivamente elevada, acaba por acarretar um efeito guilhotina, decapitando os condutores dos veículos pequenos no caso de uma colisão traseira”, afirma o policial rodoviário Flávio Cataruci.