Mulher acusada de matar filha de 1 ano e 9 meses vai a julgamento

Jennifer Natália Pedro matou a pequena Ísis Helena, em Itapira (SP). Ela debochou da família paterna enquanto ia prestar depoimento.

Começou o julgamento da mulher acusada de matar a própria filha de 1 ano e 9 meses. Jennifer Natália Pedro assassinou e enterrou Ísis Helena, em Itapira, interior de São Paulo. A criança era doente e precisava de remédios e o crime aconteceu em 2 de março.

Jennifer teve a prisão decretada em abril e chegou a dar três versões para o suposto desaparecimento da criança e um dos advogados de defesa abandonou o caso quando ela confessou o crime. Quando Ísis foi encontrada, enterrada ao lado de um rio dois meses depois da morte, estava com uma das pernas fraturadas.

A acusada falou pela primeira vez na audiência, e familiares e amigos do pai da criança estavam no fórum. Jennifer chegou sob escolta e chegou a debochar de quem gritava por justiça enquanto se encaminhava para a sala de depoimentos, causando revolta em quem estava no local.

Rafael Schotten, o pai de Ísis e outras sete testemunhas de acusação, entre elas a delegada, investigadores e carcereiros, também prestaram depoimento. Do lado da defesa, cinco pessoas vão falar sobre o caso, incluindo o ex-namorado de Jennifer.

A mulher chegou a usar a avó da criança e a prima como álibis do crime no dia em que Ísis desapareceu. As duas prestariam depoimento, mas não compareceram ao fórum. Jennifer falou por quatro horas e, na saída, debochou novamente da família paterna da vítima.

ÁGIL DPVAT

O advogado de acusação afirma que a Jennifer deve ir a júri popular, sendo julgada por homicídio e ocultação de cadáver.

clique na imagem e saiba mais