Mulher tem ataque de fúria ao ser abordada, destrói viatura e bate em guarda com sapato em SP

Mulher foi presa em flagrante e autuada por ameaça, lesão corporal e dano contra o patrimônio público. 

Uma mulher de 40 anos agrediu agentes da Guarda Civil Municipal (GCM) e ainda quebrou o para-brisa de uma viatura ao ser intimada por estar com som alto na residência em Guarujá, no litoral de São Paulo. Levada à delegacia, ela foi liberada após pagar fiança de R$ 2 mil.

De acordo com informações, a viatura da GCM foi acionada por vizinhos para uma ocorrência de perturbação de sossego, no início da madrugada deste domingo (12). Na residência, localizada na Rua dos Girassóis, no bairro Balneário Praia Pernambuco, os agentes constataram o som em último volume e procuraram os proprietários do local para responsabilização.

Um casal, visivelmente alterado, surgiu de dentro da residência e teria se negado a entregar documentos pessoais aos guardas municipais, segundo registrado no boletim de ocorrência. Os dois ficaram agressivos e, de acordo com o relato dos guardas, chegaram a ameaçar os agentes de morte. O homem, de 49 anos, tentou agredir os agentes, mas foi impedido.

clique na imagem e saiba mais

Neste momento, a mulher pegou uma pedra e jogou em direção aos agentes, acertando o para-brisa da viatura e quebrando o vidro. Em seguida, ela pegou o próprio sapato e acertou o rosto da agente que integrava a equipe. Um tumulto se formou e a polícia foi acionada para prestar apoio. Ela foi levada algemada à delegacia.

Mulher foi presa em flagrante e autuada por ameaça, lesão corporal e dano ao patrimônio público após tumulto por som alto. — Foto: Divulgação/Guarda Civil Municipal

‘Spray de pimenta’

Nossa reportagem entrou em contato com a mulher acusada de agredir os agentes da GCM e, por telefone, ela contou que não se negou a apresentar os documentos pessoais à fiscalização e que, na verdade, uma das agentes teria se precipitado e espirrado spray de pimenta na direção dela enquanto ela puxava os documentos da bolsa.

Ela admite, ainda, que agrediu os agentes, mas que teria sido uma reação à ação da agente municipal. Segundo ela, não havia motivos para usar o spray de pimenta. “A Guarda Civil que se excedeu primeiro”, disse.

Na Delegacia Sede de Guarujá, o homem foi liberado, enquanto a mulher foi presa em flagrante e autuada por dano ao patrimônio público, lesão corporal e ameaça. Ela foi liberada após pagar fiança de R$ 2 mil. De acordo com a Guarda Civil Municipal de Guarujá, o casal foi multado em R$ 780,30 por perturbação de sossego.