No Dia mundial da Saúde Mental, confira mitos e verdades sobre suicídio e depressão

207

O suicídio é a causa da morte de 11 a cada 100 mil pessoas no mundo, segundo dados da Organização Mundial da Saúde

Somente aqui no Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, 11 mil pessoas tiram a própria vida todos os anos. E o ponto em comum, presente em quase todos os casos, é a depressão.

Estima-se que, no nosso país, 11 milhões e 500 mil pessoas vivam com a doença, que é estigmatizada pela população, que desconhece, por exemplo, que a depressão pode apresentar uma forma resistente quando não responde aos tratamentos iniciais.

Há quem acredite também que “o paciente com depressão possa melhorar apenas com a força da vontade”. Mas isso não é verdade, como alerta o médico Humberto Correa, professor titular de Psiquiatria da Universidade Federal de Minas Gerais.

Vale lembrar que, apesar da depressão ser uma das principais causas de suicídio, existem outros fatores de risco, como “histórico familiar e genética, a impulsividade e situações de maus tratos e abusos sexuais na infância e na adolescência, por exemplo”.

O fundamental, segundo o médico Humberto Correa, é “observar os sinais apresentados pelas pessoas próximas”.

O psiquiatra orienta: ao sinal de qualquer indício de depressão ou risco de suicídio é preciso buscar ajuda médica para o tratamento adequado.


Aviso: Os comentários só podem ser feitos via Facebook e são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, sendo passível de retirada, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Tem uma sugestão de reportagem? Nos envie através do WhatsApp (19) 99861-7717.