NOTA OFICIAL: Faculdade de medicina São Leopoldo Mandic reitera sua firme posição contra qualquer tipo de aglomeração

A ação contou com o setor de fiscalização da Prefeitura Municipal. O caso foi encaminhado à Central de Polícia Judiciária, onde a autoridade presente que também esteve no local dos fatos, determinou a condução dos responsaveis pela festa ao plantão.

Na tarde desta sexta-feira (12), a assessoria de imprensa da Faculdade São Leopoldo Mandic, entrou em contato com a nossa reportagem, para dar seu posicionamento sobre a festa com aglomeração que teve a participação de estudantes de medicina da instituição. Leia abaixo na íntegra:

Com relação à festa organizada por estudantes na cidade de Araras ( SP), a Faculdade de medicina São Leopoldo Mandic de Araras reitera sua firme posição contra qualquer tipo de aglomeração. Se, eventualmente, algum estudante da Instituição tiver participado desse evento, será punido conforme o regimento interno, sem prejuízo de outras sanções legais.

De modo intenso e repetidamente, utilizando-se de gravações de vídeo e notas formais e informais, a Diretoria-Geral da Instituição e todos os professores alertaram os alunos da faculdade SLMANDIC de Araras a respeito da importância de preservar a segurança epidemiológica, tanto nos ambientes escolares quanto nos sociais.

clique na imagem e saiba mais

Em todas as Instituições do grupo, aplicamos um processo de proteção e segurança em todos que adentram em nosso espaço f ísico, proporcionando, comprovadamente, total proteção biológica. Por f im, alertamos a todos — estudantes ou não — a necessidade da proteção própria e de terceiros com uso de máscara, óculos, higienização das mãos, além da importância de que sejam evitadas aglomerações, em respeito à vida humana.

Sobre o caso

Na madrugada desta sexta-feira (12), equipes do Setor de Inteligência da Polícia Civil de Araras (SP), recebeu informações sobre uma festa de aniversário com dezenas de pessoas, possivelmente alunos universitários desrespeitando completamente o decreto estadual, que proíbe esse tipo de evento.

Diante dos fatos, os investigadores do SIG, com o apoio da Guarda Civil Municipal, estiveram no local para averiguarem a denúncia, onde foi realizada campana e a confirmação da prática delituosa, em plena pandemia, com cerca de 100 pessoas sem máscara, constatando aglomeração. 

O caso foi encaminhado à Central de Polícia Judiciária, onde a autoridade presente que também esteve no local dos fatos, determinou a condução dos responsaveis pela festa ao plantão, onde foi lavrado Termo Circunstanciado de Ocorrência acerca dos fatos, e os dois organizadores foram autuados  Nossa reportagem falou com o delegado Tabajara Zuliani dos Santos e com o GCM Fernando Chieregatto – secretário Municipal de Segurança Pública e Defesa Civil, sobre a ocorrência. Acompanhe abaixo:

ÁGIL DPVAT