Número de fatalidades de trânsito em 2019 registra menor índice desde 2015 em SP

Anúncio

Balanço anual do Infosiga SP indica redução de 0,6% no número de mortes causadas por acidentes.

Em 2019, foram registradas 5.433 fatalidades em ruas e rodovias do Estado de São Paulo. O número representa queda de 0,6% na comparação com 2018 e é o menor índice desde o início da série histórica do Infosiga SP, em 2015, segundo dados divulgados na segunda-feira (20). No mesmo período, foram registrados 143 mil acidentes com vítimas fatais e não fatais.

Os números fazem parte do balanço anual do Infosiga SP, sistema de dados do Governo de São Paulo que traz mensalmente estatísticas sobre acidentes de trânsito.

Durante o ano, houve redução dos índices em 7 meses. Dezembro teve 503 óbitos, redução de 1,4% na comparação com o mesmo período de 2018. Já fevereiro registrou o menor número de vítimas em um único mês desde 2015 (347 fatalidades).

No Estado, 11 das 16 regiões administradas tiveram redução nos índices. A região de Registro apresentou a maior queda nas fatalidades (-23%), enquanto a região de Barretos teve o maior aumento (+26,2%).

Parceria com municípios

Uma das frentes do programa é a promoção de convênios com as Prefeituras. Segundo o Infosiga SP, as vias municipais concentram 50% das fatalidades e 80% dos acidentes com vítimas.

Além das ações de fiscalização promovidos pela Polícia Militar, o Estado destinou R$ 200 milhões para projetos de segurança viária elaborados pelos municípios. O recurso é proveniente de multas aplicadas pelo Detran.SP. Atualmente, 304 cidades participam do programa e mais de 8,7 mil intervenções estão em andamento, incluindo obras de engenharia e sinalização e ações educativas para todas as idades.

“A mobilização no Estado tem resultado em reduções constantes nos índices, mas o fato é que há ainda um longo caminho a percorrer”, destaca o Vice-Governador e Secretário de Governo, Rodrigo Garcia. “Os número permanecem alarmantes e é preciso manter esforços e investimentos para combater a violência no trânsito. O programa Respeito à Vida tem essa finalidade e viabiliza projetos efetivos para salvar vidas em vias urbanas e rodovias”, complementa.