‘Nunca conheci alguém tão doce’, diz amiga de jovem trans encontrada morta

Luara Redfield, de 23 anos, estava desaparecida desde 10 de agosto. Namorado foi preso após a polícia encontrar a jovem morta em uma área de pasto em Mairinque (SP).

“Eu nunca conheci alguém tão doce e alguém tão boa quanto ela. Mesmo quando era maltratada por ser quem era, por ser transexual, continuava firme, educada, e nunca arrumava briga.”

É dessa forma que Luara Redfield, de 23 anos, é lembrada pela amiga Isabella Revelin. O corpo da jovem trans foi encontrado no início da tarde deste sábado (22) no Jardim Vitória, em Mairinque (SP).

clique na imagem e saiba mais

O namorado dela, Jonathan Richard Moreira, foi preso na noite de sábado, logo após o corpo ser encontrado em uma área de pasto no Jardim Vitória, em Mairinque. Ele foi detido em um homem em São Roque, cidade vizinha a Mairinque.

O corpo de Luara foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Sorocaba e será encaminhado por uma empresa funerária de Mairinque até em São Paulo. O sepultamento será no Cemitério Quarta Parada, por volta das 13h.

De acordo com a funerária, apesar da família morar em Mairinque, Luara será enterrada na capital paulista por opção dos parentes, onde há a sepultura da avó da jovem.

Luara estava desaparecida desde o dia 10 de agosto. A amiga Isabella contou que Luara era uma jovem alegre e muito querida por todos. “Ela sempre estava sorrindo, sempre alegre, brincando, dançando. Acho que nunca vou conhecer alguém tão boa quanto ela”, lembra a amiga.

De acordo com a Polícia Civil, a jovem estava morta há alguns dias. O namorado foi levado à delegacia para prestar esclarecimentos logo após o corpo ser localizado. Ele já tinha sido ouvido anteriormente, quando a jovem estava desaparecida. Durante interrogatório, o rapaz confessou o crime e foi preso após a polícia pedir à Justiça a prisão preventiva dele.

Nas redes sociais, Luara recebeu diversas homenagens e muitas pessoas lamentaram o ocorrido. “Mais um terrível crime contra o mundo LGBT que não pode se calar. Que as autoridades façam de tudo para achar os culpados dessa barbárie. Fica aqui os meus sentimentos a todos familiares”, escreveu um morador.

“Não tem outra palavra para descrever a Luara além de sensacional. O ser humano que ela era, com tamanha bondade. Eu tenho certeza que não existe outro igual no mundo’, completa Isabella.

Namorado da jovem Luara, encontrada morta em Mairinque, foi preso — Foto: Facebook/Reprodução

Relembre o caso

Amigos e familiares da jovem fizeram uma força-tarefa em busca de Luara, que desapareceu no dia 10 de agosto. Até uma vaquinha foi feita para distribuir cartazes pela cidade.

A Polícia Civil de Mairinque ouviu o namorado da trans, que estava com ela no dia em que a jovem desapareceu. Segundo parentes da vítima, Luara e o companheiro teriam discutido no dia do desaparecimento.

De acordo com a Polícia Civil, o rapaz contou que pegou um ônibus na praça Kiko e Chiko, foi para São Roque e depois para Itapevi, onde mora. Na ocasião, a jovem teria ficado na praça depois que os dois se despediram.

O pai de Luara também prestou esclarecimentos à investigação. Ele disse que entrou em contato com o namorado da filha quando percebeu que ela não tinha voltado. O rapaz havia afirmado anteriormente que tinha ido sozinho para casa. (Com informações de Eduardo Ribeiro Jr. e Nicole Annunciato/G1)