O INSS planeja eliminar milhares de benefícios nos próximos 150 dias; veja o porquê

PUBLICIDADE

Acredita-se que cerca de 8.500 pagamentos sejam feitos a pessoas que morreram em 2021, que ainda não renunciaram ao benefício.

Os segurados do INSS devem estar atentos, pois a fundação planeja eliminar milhares de benefícios nos próximos 150 dias, ao mesmo tempo em que justifica que são pagamentos inadequados. Aqueles que param de receber, então, são aqueles que não cumprem algumas regras de elegibilidade.

Os grupos que entram nessa redução são o segurado falecido e aqueles que recebem mais do que a contribuição previdenciária, que hoje equivale a R$39.000. O valor é determinado pelo Conselho de Contas da União (TCU).

Acredita-se que cerca de 8.500 pagamentos sejam feitos a pessoas que morreram em 2021, que ainda não renunciaram ao benefício. Por isso, o Instituto implementou essa rotina de eliminação de benefícios não acumulados, a fim de limitar a distribuição de valores a quem não tem mais direito.

Para analisar as informações e fazer reduções objetivas, o INSS investigará o acusado e verificará informações de óbitos que ainda podem estar fora do prazo legal. A ferramenta utilizada para este procedimento é o Sispagben – um sistema de pagamento para sua ordem.

Mas há outras razões pelas quais o INSS pode eliminar os juros, e é preciso tomar cuidado para não passar por essa provação. Entre as principais razões estão:

PUBLICIDADE
  • – Interromper a retirada do benefício por 60 dias;
  • – Beneficiários da aposentadoria privada que continuam a exercer atividades perigosas ou insalubres;
  • – Cometer fraude;
  • – Não atualizar informações de cadastro único, em casos de benefícios continuados;
  • – Ausência do programa de reabilitação profissional;
  • – Falta injustificada de perícia médica prescrita.

Em caso de cancelamento injustificado, é possível reverter a situação através do aplicativo Meu INSS ou no Serviço 135.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP