“O Saema está empenhado na solução desta situação”, diz Alexandre Castagna sobre o mau cheiro na zona leste de Araras, SP

Ainda segundo Castagnha, o Saema está em busca de viabilizar financeiramente a conclusão das obras da ETE o mais breve possível.

Diante da reclamação dos moradores de alguns bairros da região leste de Araras (SP) nas proximidades da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) sobre o mau cheio, nossa reportagem esteve nesta semana no local, onde conversamos com Alexandre Castagna – presidente do Saema (Saema (Serviço de Água e Esgoto do Município de Araras), e demais envolvidos no processo. 

De acordo com ele, nos últimos dias houve um aumento na captação de esgoto para tratamento na ETE, diminuindo o volume despejado no Ribeirão das Araras. O tratamento feito neste momento utiliza o método alternativo com bactérias mais ativas. “Este método necessita de ajustes constantes e isso vem sendo feito diariamente”, disse Castagna.

As obras de projeto da estação definitiva de tratamento estão em andamento, mas foram prejudicadas por conta do atraso no envio de recursos do Governo Federal em decorrência da pandemia da Covid-19, segundo nota do Saema.

Ainda segundo Castagnha, o Saema está em busca de viabilizar financeiramente a conclusão das obras da ETE o mais breve possível. “Saema está empenhado na solução desta situação e conta com a compreensão dos moradores. Em caso de dúvidas entre em contato pelo 0800-014 4321”, destacou.

Manifestação

Perguntado sobre a grande manifestação marcada para sábado (28), para salvar o Rio Mogi Guaçu, a partir das 14h, ás margens do rio na ponte do Ibicatú, na cidade de Leme (SP), o presidente do Saema disse que é favorável.

“Com relação a essa manifestação, sou hiper, ultra e mega favorável. Sou filho de Araras, minha família mora aqui, a minha filha mora aqui, também é uma jovem de 16 anos, também preocupada com as questões ambientais, tal qual eu sou”, finalizou.

De acordo com os organizadores, essa manifestação será muito importante para cobrar atitudes do Ministério Público e fazer cumprir as Leis Ambientais do nosso País. O uso de máscaras é indispensável por conta da pandemia. “Contamos com a presença de todos, é também convidamos para se unirem nesse evento: Canoeiros, Jipeiros, Caiaqueiros, Gaioleiros, Clube de motos e toda população em geral”, disse um dos organizadores.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT