OCDE diz a Guedes que coronavírus é ameaça sem precedentes para economia

O secretário-geral da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), Ángel Gurría, enviou uma carta ao ministro da Economia, Paulo Guedes, classificando a pandemia do novo coronavírus como uma “ameaça sem precedentes para economia mundial”

A OCDE (OECD, na sigla em inglês) recebe o apelido de “clube dos ricos” porque reúne, principalmente, as maiores economias mundiais, como EUA, França, Alemanha, Japão, Canadá e Reino Unido.

Ángel Gurría, enviou uma carta ao ministro da Economia

 

clique na imagem e saiba mais

Na carta, obtida pelo jornal O Globo, Gurría diz que a pandemia, além de ameaça para a economia, é uma “tragédia humana”. “Gostaria de expressar a solidariedade da OCDE com seu país, seu povo e seu governo”, acrescenta o mexicano.

O secretário sugeriu que governo implemente gastos públicos “muito maiores para as empresas afetadas, para fortalecer a confiança do mercado e dos negócios imediatamente” e apoie bancos a facilitar prazos de pagamento para empresas e famílias temporariamente.

De acordo com o jornal, a OCDE considerou que os desafios do momento são os mais significativos desde a crise de 2008 para o mercado financeiro. “Os negócios são endividados e alavancados em níveis sem precedentes”, diz um trecho. “As indústrias mais expostas empregam milhões de trabalhadores e são a força vital de muitas economias do G20”, continua.

Gurría cita a necessidade de lançar uma “resposta fiscal ousada, abrangente e transfronteiriça”. “Os custos de uma resposta política ambiciosa e inicial serão diminuídos pelos custos que os países e a economia global enfrentarão se fizermos muito pouco ou atrasarmos. Os ministros das Finanças do G20 e os presidentes do Banco Central devem agir com urgência e, ao fazer isso, podem contar com o total apoio da OCDE.”